Conselho descarta retomada das aulas na Rede Municipal de Aracruz

Decisão foi anunciada em live

0
1975
Retorno às aulas na Rede Municipal de Aracruz só em 2021. Foto: Divulgação/PMA

O Conselho Municipal de Educação de Aracruz (CMEA), presidido por Milene Weck Terra, decidiu que as aulas na Rede Municipal não serão retomadas neste ano. Ela coordenou o debate em live, na qual a secretária municipal de Saúde, Clenir Sani Avanza, descartou a inviabilidade do retorno às aulas. “Não há condição para que isso ocorra. As nossas escolas não estão preparadas nem para a educação em ambiente normal. Vivemos um estado de exceção, com a pandemia, sem vacinas e medicamentos. Nesse momento, imaginem a volta das atividades escolares? É impossível, crianças e adolescentes não podem ser penalizadas, pois todas as cautelas sanitárias indicam a não retomada das aulas”, destacou Avanza.

A secretária afirmou ainda que o uso de EPIs está inviável, pois tinham preços acessíveis, mas hoje o valor é exorbitante, muito acima do que o Estado suportaria para enviar para todas as escolas. “Não temos atualmente no Brasil estoque suficiente para atender todas as escolas. O retorno às aulas não será possível; entendemos o transtorno de paralisação de todo um ano letivo e o prejuízo com um novo calendário. Mesmo com o aumento do desemprego, as escolhas são dolorosas, pois temos que escolher entre voltar às aulas ou correr o risco de novas mortes. Podemos retornar com este risco de mortes e novas contaminações, cumprindo as cautelas sanitárias e mudar o comportamento dos alunos? É possível isso, crianças mantendo as mãos longe do rosto, usando máscaras e lavando as mãos constantemente?”.

E continua alertando: “não temos condição de agregar mais esta carga de trabalho ao setor de saúde. Não será com o retorno às aulas que solucionaremos estes problemas. A escolha é pela vida, é dolorosa por causar prejuízos econômicos e emocionais, pois precisamos preservar a saúde de alunos e professores e opinamos pelo não retorno às aulas, por ser um risco alto demais O projeto Monitora Aracruz comprova que muitas pessoas estão ainda contaminadas em diversas comunidades. O ano letivo já está comprometido e seria uma falsa ilusão de normalidade o retorno às aulas. Não temos escolha com a pandemia, e temos que enfrentar este grande desafio com bom senso e cautela, e precisamos aprender a conviver com isso. Não vamos arriscar as vidas de profissionais da Educação. Retorno às aulas, só em 2021”.

Muitos participantes da live – pais de alunos e professores – foram unânimes em afirmar que o retorno às aulas, sem vacinas, é impossível. A secretária municipal de Educação, Rosa Maria Guidethi, manifestou a mesma opinião.

Milene Terra explicou que “Aracruz tem autonomia para decidir sobre a não retomada das aulas, mesmo se o Governo do Estado determinar o retorno, mas não pode impor isso aos municípios, pois cada unidade de ensino analisa a situação e determina o retorno ou não. O Conselho Nacional de Saúde garante que o retorno às aulas só pode ser autorizado após o controle da pandemia e um plano que envolva gestores das áreas de saúde, educação e ação social e a sociedade civil”.

PUBLICIDADE