Como os Beatles continuam ditando a moda

Cores e a Era Psicodélica começam a fazer sucesso: Eram os anos 70... 50 anos e o estilo continua. Então é isso. Viva os Beatles sempre e sempre…

0
122
A famosa foto dos Beatles caminhando sobre a faixa de trânsito de um dos locais mais visitados de Londres mostra o legado de cada integrante para a moda internacional

Por Edu Coutinho, com informação da reportagem

Para muitos os Beatles formaram a maior banda de rock de todos os tempos. Os quatro garotos de Liverpool provocaram uma revolução não apenas na música, mas também em relação a costumes e estilo de roupas. Os fab four lançaram tendência mundial com seus looks que evoluíram de acordo com as mudanças em suas vidas e também no seu som. Foi o primeiro assessor de imprensa e publicitário dos Beatles, Tony Barrow, que cunhou o apelido “Fab Four” (os quatro fabulosos).

Bem ao contrário do que disse recentemente, em redes sociais, Olavo de Carvalho, de que os Beatles eram semianalfabetos em música. “Não sabiam nem tocar violão. Quem compôs as canções foi o alemão Theodor Adorno”. Olavo Luiz Pimentel de Carvalho é um ensaísta brasileiro, influenciador digital e guru ideológico do governo federal, que foi jornalista e astrólogo. Autoproclamado filósofo, é um representante do conservadorismo no Brasil. Desde 2005 ele vive em Richmond, Virgínia, Estados Unidos.

O culto aos Beatles foi reavivado no ano passado com o filme de comédia romântica britânica Yesterday, dirigido por Danny Boyle e escrito por Richard Curtis. O filme é estrelado por Himesh Patel como o cantos e compositor Jack Malik, que após um acidente se torna a única pessoa no mundo que se lembra dos Beatles; ele então se torna famoso levando crédito por escrever e tocar suas músicas e, assim, os jovens de hoje puderam saber mais sobre o espetacular repertório dos cabeludos de Liverpool.

Na segunda metade da década de 50, John Lennon, Paul MacCartney, George Harrison e Ringo Starr eram adolescentes de uma cidade portuária da Inglaterra. Eles também sofreram o impacto do estilo lançado pelo ator norte-americano James Dean, que em seu filme “Juventude Transviada” (Rebel Without a Cause) usava jaquetas de couro preto, camisetas brancas, calça jeans justas e botas sem meias. A maior banda do mundo, além de revolucionar o rock, também revolucionou a moda.

Além da música, o estilo de se vestir dos Beatles até hoje é referência e não saiu de moda, mesmo após 50 anos do fim da banda

Elvis Presley, que começava seu reinado naquele tempo, aderiu à moda que atingiu os ainda desconhecidos garotos de Liverpool. Já no início dos anos 60 Brian Epstein assistiu a uma apresentação dos Beatles no legendário Cavern Club, em Liverpool. O empresário viu potencial nos garotos e determinou a primeira mudança no visual do grupo: eles deveriam usar terno e gravata para se tornarem verdadeiros profissionais do show business. Quando os Beatles estouraram no maior mercado mundial, os Estados Unidos, em 1964, todas as bandas de rock que estavam nascendo na ocasião passaram a imitá-los, inclusive na maneira de se vestir.

A partir do lançamento do álbum Rubber Soul, em 1965, a música e o estilo de vida dos quatro integrantes do grupo evoluíram. Eles deixaram de ser uma boy band para começar a experimentar uma fase mais adulta. O visual também foi modificado e os caras adotaram blusas de veludo ou camisas com gola alta, como pode ser notado na capa do disco citado. Esse look contemporâneo fez muito sucesso em vários países, incluindo o Brasil. Em 1967 a banda inglesa lançou o que para muitos é considerado o maior álbum da música pop de todos os tempos, o Sargeant Pepper’s and Lonely Hearts Club Band.

Neste disco, uma referência da contracultura, os Beatles marcam definitivamente sua inserção no psicodelismo, inclusive com roupas de cores vibrantes e camisas estampadas, que seriam muito utilizadas pelos hippies e roqueiros daquela época e de hoje também. A fase final dos fab four pode ser ilustrada na capa do último álbum gravado por eles: Abbey Road.

A famosa foto dos Beatles caminhando sobre a faixa de trânsito de um dos locais mais visitados de Londres mostra o legado de cada integrante para a moda internacional. Nesta imagem eles apontavam para o futuro da sociedade ocidental: cada um faz o seu estilo, de acordo com sua cabeça. Eles deixaram de vestir roupas padronizadas como uniforme da banda e passaram a usar o que queriam, sem se preocupar com convenções.

Na capa de Abbey Road, enquanto John usava um look monocromático branco (sua cor preferida por sinal); Paul adotou de vez um estilo playboy, de blazer e camisa social sem gravata; George vestiu um conjunto jeans, mostrando ser desapegado a qualquer padronização social; e por fim, Ringo permaneceu com seu estilo clássico, da Era Vitoriana, com terno, gravata e sapado social.

PUBLICIDADE