Comércio não essencial de Aracruz volta a abrir excepcionalmente no sábado 20

Lojas de rua irão funcionar das 8h às 12h. Já entre 13h e 9h, abrirão as lojas do Shopping Oriundi

0
76
Rua Professor Lobo, no centro de Aracruz. Foto: Divulgação/PMA

Ainda proibido de funcionar aos sábados, domingos e feriados devido à pandemia do novo coronavírus, o comércio considerado não essencial de Aracruz volta abrir de forma excepcional no próximo sábado 20. É o que consta no decreto municipal n° 38.035 (leia aqui a íntegra), publicado ontem 15.

Como ocorreu no último sábado 13, estabelecimentos do chamado 1° setor (bicicletarias, concessionárias de veículos, lojas de autopeças, lojas de material de construção; material elétrico ou material hidráulico, marmorarias e vidraçarias) irão abrir de 8h às 12h. No mesmo horário, funcionarão as lojas do 2° setor (lojas de artigos do lar; calçados; eletrônicos; móveis ou roupas, óticas, papelarias, perfumarias e relojoarias). A exceção são as lojas do Shopping Oriundi, que irão funcionar das 13h às 19h.

Integrantes do 5° setor, lanchonetes; pizzarias e restaurantes poderão abrir ao público de segunda-feira a sábado, inclusive em feriados, até às 16h. Após esse horário, os referidos estabelecimentos do ramo alimentício estão autorizados a funcionar somente na modalidade de delivery.

Bares, cafeterias, confeitarias seguem sem poder reabrir, mas também estão autorizados a trabalhar com delivery, além da entrega imediata. O mesmo vale para o comércio ambulante de alimentos e de consumo imediato e congêneres.

O funcionamento de academiais de ginástica e dos estabelecimentos do 3° (clínicas médicas e odontológicas, lojas de conveniência, oficinas mecânicas, pet shops e salões de beleza) e 4° setor (distribuidoras de água e gás, farmácias, hotéis, padarias, mercearias e super/hipermercados) não sofreu alteração em relação ao último decreto.

Suspensões prorrogadas
De acordo com o decreto municipal 38.035, até o próximo dia 30 fica mantida em Aracruz a suspensão das atividades educacionais em todas as escolas e faculdades, seja da rede pública ou privada. Também está suspensa a visitação em unidades de conservação ambiental, bem como a realização de excursões de passeio e turismo em qualquer tipo de transporte coletivo. A proibição do funcionamento até o final deste mês estende-se às áreas de lazer em condomínios ou nos meios de hospedagem, bibliotecas, boates, casas de shows, cerimoniais, cinemas, clubes recreativos, espaços culturais, hotelzinhos, parques aquáticos e/ou de diversões, museus e teatros. A Praça Heraldo Barbosa Musso (Praça da Paz), os campos de futebol, os parques municipais e as quadras poliesportivas também não poderão abrir ao público.

PUBLICIDADE