Ceratite no verão: oftalmologista alerta sobre o uso de lentes de contato em piscina e mar

0
13
Médica oftalmologista Marília Reis

A maior causa de consultas oftalmológicas no verão é o olho vermelho e não é à toa. São diversos os problemas oculares que podem causar vermelhidão nesse órgão durante a estação mais quente do ano. Dentre elas está a ceratite, inflamação na camada mais superficial da córnea que, se for infecciosa, pode levar à perda da visão.

O principal fator para o desenvolvimento da doença é a exposição prolongada ao sol. Mas o uso de lentes durante os banhos em mar e piscinas também pode causar ceratite infecciosa.

“Essa infecção ocular é causada por bactérias, fungos ou vírus e existem diversos fatores que podem aumentar o risco da contaminação. Um deles, que muitos pacientes têm apresentado e que é muito frequente no verão, é o uso inadequado de lentes em praias e piscinas”, comenta a médica oftalmologista do Hospital de Olhos Vitória, Marília Reis.

A especialista explica que as lentes podem facilitar a infecção da córnea. “Nesta época do ano, o mar e as piscinas recebem uma grande quantidade de pessoas, aumentando as chances do local ser contaminado por microrganismos prejudiciais aos olhos. Ao mergulhar com as lentes, esses microrganismos podem se alojar nelas, permanecendo ali até que elas sejam removidas. Durante esse tempo, a bactéria pode penetrar a córnea e causar a infecção”.

Os sintomas da ceratite infecciosa se parecem com a conjuntivite: vermelhidão, dor na região, sensação de areia, lacrimejamento e coceira. O tratamento varia de acordo com o tipo de microrganismo que desencadeou a doença. “Tratamos esse problema a partir de colírios antibióticos ou antivirais, medicamentos para dor e lubrificantes. Em casos mais graves, intervenção cirúrgica e o transplante de córnea podem ser necessários. É importante destacar que nenhum medicamento deve ser usado sem prescrição médica”, comenta a oftalmologista.

Quais cuidados tomar para evitar a ceratite?

  • Retirar as lentes para entrar no mar ou na piscina.
  • Higienizar as lentes regularmente com uma solução própria, seguindo as recomendações do fabricante e do oftalmologista.
  • Trocar as lentes de acordo com as recomendações médicas.
  • Trocar o recipiente de armazenamento pelo menos a cada 3 meses e nunca o utilizar se ele estiver rachado ou danificado.
  • Lavar as mãos antes de manipular as lentes.
  • Evitar o compartilhamento de itens pessoais, como óculos, maquiagem, toalhas etc.
PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui