Centro de Hemodiálise de Aracruz inicia atividades de tratamento no dia 27

Serão atendidos 45 pacientes por dia, divididos em três turnos, totalizando 1.014 sessões por mês

0
127
O Centro de Hemodiálise de Aracruz conta com 15 cadeiras. Serão atendidos, em três turnos, 45 pacientes/dia, com 1014 sessões por mês. Foto: Vinícius Gardiman

Reunidos com a imprensa na manhã de quarta-feira 22, o prefeito de Aracruz, Jones Cavaglieri, e a secretária municipal de Saúde, Clenir Avanza, confirmaram para o próximo dia 27 o início das atividades de tratamento para 87 pacientes no Centro de Hemodiálise, localizado na Unidade de Saúde do bairro Guaxindiba. A inauguração oficial deve ser no próximo mês, dependendo da agenda do governador Renato Casagrande.

Dos 18 centros especializados no tratamento da doença renal crônica no Estado, o de Aracruz é o mais moderno, na avaliação do médico nefrologista, José Ubaldo, gestor do Centro de Hemodiálise, que comanda uma equipe com cinco médicos nefrologistas.

A secretária Clenir Avanza explicou que a responsabilidade com o Centro de Hemodiálise será compartilhada: “o custeio será do Ministério da Saúde e secretaria de Estado da Saúde, enquanto a alimentação, transporte, acompanhamento, alimentação do sistema e pactuação serão por conta da prefeitura, Hospital São Camilo, Associação Vidas e Rotary Clube de Aracruz”.

Serão atendidos 45 pacientes por dia, divididos em três turnos, totalizando 1.014 sessões por mês. Das 87 pessoas cadastradas para o tratamento, 64 são de Aracruz, 13 de João Neiva, cinco de Ibiraçu e cinco de Fundão. Diversas lideranças comunitárias de Aracruz conheceram as instalações do Centro de Hemodiálise.

Reunidos com a imprensa na manhã de quarta-feira 22, o prefeito de Aracruz, Jones Cavaglieri; a secretária municipal de Saúde, Clenir Avanza, e os médicos Eduardo Pereira Soares e José Ubaldo confirmaram para o próximo dia 27 o início das atividades de tratamento para 87 pacientes no Centro de Hemodiálise, localizado na Unidade de Saúde do bairro Guaxindiba

Opiniões
Zilda Rodrigues Pereira, de 52 anos, é uma das pacientes que está na expectativa para o início do funcionamento do Centro de Hemodiálise. Ela conta que precisa ir a Linhares três vezes por semana e o fato de, em breve, poder realizar as sessões mais próximo de casa a deixa mais tranquila. “Moro em Vila do Riacho e preciso acordar às três da manhã para fazer a hemodiálise. Agora, espero poder sair mais tarde de casa e também chegar mais cedo”, relata.

Para Maria Scoppel, de 65 anos, a esperança é ainda maior. A aposentada morava em Ibiraçu, mas, devido a certas dificuldades, precisou se mudar para Aracruz com o filho e o marido, já que semanalmente vai a Linhares para as sessões. “Agora pretendemos voltar pra nossa casa”, disse.

Edimar Castiglioni, presidente da Associação de Moradores do Conjunto Padre Bauher, em Coqueiral, comentou: “muito bom, tudo novo, tem 15 pontos para fazer a hemodiálise e vai facilitar muito a vida das pessoas daqui de Aracruz e também de municípios vizinhos. Esse é um grande desenvolvimento para nossa cidade”.

O vice-cacique da aldeia Irajá, Ilário Pereira de Souza, disse que o Centro de Hemodiálise será importante para quem depende do tratamento. “Muitas pessoas têm uma dificuldade grande pra se deslocarem daqui pra outros lugares”, comentou.

Representando a Associação de Moradores de Coqueiral, Alfredo Mokfienski diz estar orgulhoso com a inauguração da clínica. “Eu acho muito importante essa hemodiálise aqui em Aracruz, porque vai facilitar a vida de muitos pacientes, que agora não vão se deslocar para outras cidades. Também fico muito feliz que nós vamos poder atender até outros municípios. Isso faz com que Aracruz se destaque no cenário de saúde no Estado e até no Brasil. Como morador estou muito orgulhoso”.

O líder comunitário da Barra do Sahy, Marinaldo Antunes, afirmou que “é um investimento muito importante para o município, que vai evitar o transtorno para muitos pacientes, além de economizar com o transporte”.

Gestão
Emenda Parlamentar (Marcus Vicente): R$ 2.047.098,90 (2015)
Contrapartida do município: R$ 655.928,98
Valor total da obra: R$ 1.303.718,98
Aquisição de equipamento: R$ 1.734.347,00
Total: R$ 3.038.065,98
(Obs.: não incluídos salário, mão de obra, custeio, projetos, troca do teto, gerador e planejamento)

PUBLICIDADE