Casagrande anuncia quarentena de 14 dias contra a covid-19

Até o próximo dia 31, fica suspenso o funcionamento de quaisquer serviços e atividades, à exceção dos considerados essenciais – previstos nas medidas restritivas anunciadas pelo governador

0
282
O governador Renato Casagrande. Foto: Hélio Filho/Secom

Os 78 municípios do Espírito Santo ficarão em quarentena por 14 dias a partir da próxima quinta-feira 18, anunciou o governador Renato Casagrande nesta terça-feira 16. A decisão, que suspende o funcionamento de serviços e atividades não essenciais até o próximo dia 31, foi tomada depois que a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusivos para o tratamento de pacientes infectados com a covid-19 ultrapassou a marca de 90% no Estado. Também foi considerado o aumento de contágios e mortes pela doença.

Casagrande denominou as novas medidas restritivas de quarentena, porque não haverá impedimento da mobilidade das pessoas e serviços essenciais (veja lista abaixo) vão continuar funcionando. “É muito ruim assistir aos estados entrando em colapso. Abrimos leitos e vamos continuar abrindo, mas temos um limite: tanto de profissionais de saúde, quanto de medicamentos e insumos. Estamos fazendo um trabalho para organizar a gestão dos leitos e atender o capixaba com dignidade. Será um período difícil, mas necessário. Por isso, precisamos da ajuda de todos. São medidas que atingem todos os 78 municípios para tentar reduzir essa interação das pessoas e reduzir a taxa da ocupação dos leitos”, afirmou o governador.

No período de quarentena, lojas não essenciais e restaurantes, inclusive os situados em shopping, só poderão funcionar por meio do serviço de entrega em domicílio (delivery), visto que o esquema drive-thru e o movimento de produtos para retirada, conhecido como take away, estão proibidos. Academias, barbearias e salões de beleza também estão entre os estabelecimentos que ficarão fechados.

Entidades de Aracruz se manifestam contra medidas restritivas

Em carta aberta, a Associação Movimento Empresarial Aracruz e Região (Amear), a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Aracruz, a Paróquia São João Batista, o Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Aracruz e o Sindicato dos Lojistas do Comércio de Aracruz se posicionaram contrários às medidas restritivas anunciadas e defendem com veemência a intensificação de ações de conscientização, sem necessidade de gerar restrições a atividade comercial.

“Nossas instituições lamentam todas as mortes ocorridas em decorrência do vírus. Entendemos que é fundamental o cumprimento das regras de controle sanitário e a preservação da vida, mas lamentamos profundamente a tomada de decisão que impõe recuo das atividades econômicas. A decisão agravará ainda mais a situação, sobretudo, do comércio, que tenta com muita dificuldade atenuar os prejuízos da primeira fase de restrição. Devemos lembrar que tais restrições podem gerar ainda mais perda de renda, desemprego e aumento da marginalização”, diz trecho da carta (leia íntegra aqui).

AS ATIVIDADES LIBERADAS (CONSIDERADAS ESSENCIAIS)
1 – Assistência à saúde, incluindo serviços médicos e hospitalares;
2 – Serviços públicos considerados essenciais, de acordo com manifestação do Poder, Órgão ou Entidade;
3 – Atividades industriais;
4 – Assistência social e atendimento à população em situação de vulnerabilidade;
5 – Atividades de segurança pública e privada, incluindo a vigilância, a guarda e a custódia de presos;
6 – Atividades envolvendo produtos de saúde, higiene e gêneros alimentícios, incluindo atividade agropecuária, farmácias, comércio atacadista, hipermercados, supermercados, minimercados, hortifrútis, padarias e lojas de produtos alimentícios;
7 – Atividades envolvendo equipamentos de infraestrutura, instalações, máquinas e equipamentos em geral, incluídos elevadores, escadas rolantes e equipamentos de refrigeração e climatização;
8 – Atividades envolvendo insumos necessários aos serviços essenciais, incluindo lojas de insumos agrícolas e lojas de material de construção civil;
9 – Comercialização de produtos e serviços de cuidados animais;
10 – Geração, Transmissão e Distribuição de energia elétrica;
11 – Transporte público coletivo; de passageiros por táxi e transporte privado urbano por meio de aplicativo, para atendimento a serviços e atividades essenciais;
12 – Casa de peças e oficinas de reparação de veículos automotores;
13 – Telecomunicações, internet, serviços relacionados à tecnologia da informação e de processamento de dados (data center) para suporte de outras atividades essenciais;
14 – Serviços funerários;
15 – Agências bancárias, casas lotéricas e serviços postais;
16 – Atividades da construção civil;
17 – Atividades de petróleo, combustíveis, biocombustíveis, gás liquefeito de petróleo e demais derivados de petróleo, incluindo postos de combustíveis, produção, transporte e distribuição de gás natural;
18 – Serviços de distribuição de água, incluindo distribuidoras de água a granel ou envasada;
19 – Atividades de jornalismo e serviços de radiodifusão sonora e de sons e imagens;
20 – Serviços de limpeza urbana e coleta de lixo;
21 – Hotéis, pousadas e afins, limitada a 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade;
22 – Atividades, de igrejas e templos religiosos, com cultos e missas, preferencialmente, virtuais, respeitado o atendimento individual;
23 – Atividade, de pesca no mar;
24 – Atividade, de locação de veículos.

PUBLICIDADE