Beach Tennis: o esporte da vez chega a Aracruz e Região

No CT Aracruz, as aulas começaram a ser ofertadas após o sucesso de uma clínica promovida para apresentar os benefícios da prática esportiva que está em alta Brasil afora

0
33
Henrique Devens e João Armando Borges são sócios do CT Aracruz, que teve início com aulas de futevôlei e agora também oferta ensino para quem deseja praticar o beach tennis. Foto: Arquivo Pessoal

Mistura de vôlei de praia, tênis, badminton e frescobol, o esporte da vez é o beach tennis. Impulsionada pela pandemia, que pede a prática de atividades físicas ao ar livre, a modalidade tem caráter democrático e é a nova aposta de empreendedores à frente de centros de treinamento. No CT Aracruz, dos sócios Henrique Devens e João Armando Borges, as aulas começaram a ser ofertadas após o sucesso de uma clínica promovida para apresentar os benefícios da prática esportiva que está em alta Brasil afora.

“Acredito que o beach tennis tem um potencial e uma crescente gigante em Aracruz e Região. Trata-se de uma modalidade muito fácil de se praticar que, mais do que uma dinâmica legal dentro de quadra, proporciona relacionamentos sociais e de bem-estar. Assim como apostamos no futevôlei e deu certo, começamos com o beach tennis e estamos no mesmo caminho”, explica Henrique Devens. “As aulas são bem dinâmicas, não há idade nem gênero para participar das mesmas. Buscamos introduzir o aluno ao esporte e fazer com que esse aluno tenha um bom desenvolvimento e maior contato com o esporte”, completa João Armando.

Clínica promovida pelo CT Aracruz para apresentar os benefícios do beach tennis. Foto: Divulgação

O aumento da popularidade dos esportes de areia nos últimos anos, ainda mais acelerada durante a pandemia, tornou o beach tennis um fenômeno de lazer mesmo em cidades sem praia, como as capitais paranaense e paulista. Nascida na Itália no fim dos anos 1980, a modalidade chegou ao Brasil em 2008, no Rio de Janeiro, segundo a Confederação Brasileira de Tênis (CBT).

Como na maioria dos esportes com raquete, o beach tennis precisa de pelo menos dois jogadores. É um esporte tão democrático que crianças, adultos e idosos jogam juntos. Ideal para ser praticado em qualquer época do ano, ele cria um ambiente descontraído, e isso o ajudou a estar em alta, atraindo cada vez mais adeptos. Há, inclusive, quem busque no beach tennis a dose de saúde para romper o sedentarismo.

Também ajuda a explicar a alta do beach tennis no Brasil o fato do país ser tetracampeão da Copa do Mundo da modalidade. O primeiro título foi conquistado em 2013, um ano depois da criação da competição. Repetiu o feito em 2018, 2019 e este ano, quando pela primeira vez o Mundial saiu da Rússia e foi sediado nas areias da Praia de Copacabana.

Como é a disputa?

O jogo de beach tennis é disputado em uma quadra de areia que mede 16 metros de comprimento por 4,5 metros de largura para uma partida simples (para uma partida de duplas, a largura da quadra sobe para 8 metros) e a altura da rede é de 1,70 metro. Durante a disputa do ponto, cada jogador só pode ter um contato com a bola e o objetivo é projetá-la sobre a rede sem deixá-la cair na areia. Nos jogos de duplas, cada equipe também terá direito a apenas um contato com a bola. O beach tennis segue a mesma contagem de uma partida de tênis, mas o no-add (sem vantagem), com a bola podendo ser sacada de qualquer lugar da quadra e não necessariamente precisando seguir uma direção certa.

Sobre o CT Aracruz

Em meio a um dia de futevôlei, os amigos Henrique Devens e João Armando Borges tiveram a ideia da criação de um lugar onde pudessem proporcionar a outras pessoas a alegria que sentem praticando a modalidade. Nascia ali o CT Aracruz, propondo novos conceitos para seus alunos criarem experiências com o esporte. Hoje, além de futevôlei, o empreendimento trabalha com beach tennis e circuit training. Aulas experimentais podem ser agendadas pelo site www.linktr.ee/ct_aracruz. Mais informações podem ser obtidas no perfil @ct_aracruz no Instagram.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui