Atividades para a saúde do cérebro

0
29
Foto Ilustrativa: Divulgação

Há um fato inexorável da vida: com o passar do tempo, envelhecemos. E não obstante a contínua busca humana pela eterna juventude, tudo que a ciência conseguiu até agora foi retardar o processo – sem, contudo, pará-lo.

A senescência – esse é o nome técnico do envelhecimento – começa no mesmo dia em que nascemos. Evidentemente, até algum momento perto dos trinta anos o processo é imperceptível, senão desprezível. Mas depois começa a se acentuar e, dentre todos os órgãos, a nossa maior preocupação deve estar dentro da cabeça – o nosso cérebro.

A atividade cerebral é composta de sinapses, a passagem de energia entre os neurônios, os receptores das células. Eles são constantemente renovados, mas, com o passar do tempo, esse sistema fica mais lento, e menos neurônios ficam disponíveis. Isso diminui os caminhos possíveis para as sinapses, o que se reflete em perdas cognitivas: falta de memória, dificuldade de processar informações, raciocínio mais lento etc. O abuso de álcool e de fumo também é um fator que contribui para a degeneração celular. Então, por mais óbvio que esse conselho pareça, evite o excesso dessas substâncias. Seu cérebro, e todo o resto do corpo, agradecem.

E para manter a massa cinzenta saudável ao longo dos anos, retardando o processo de senescência, diversos bons hábitos podem ser adotados. Veja alguns deles.

Coma bem

Uma boa alimentação está diretamente relacionada a um envelhecimento mais saudável. Isso significa, de maneira geral, menos gordura, menos açúcar, mais vegetais e mais grãos, mas um nutrólogo é o profissional especializado que pode receitar uma dieta personalizada para seu modo de vida.

Durma bem

Somente controlar a alimentação não adianta, também é necessário dormir bem. Um boa noite de sono permite ao corpo fazer a manutenção das células – inclusive as da cabeça. Garanta horas de sono suficientes para o correto repouso do corpo e preste atenção a detalhes que podem estar minando seu descanso: um colchão velho, travesseiros inadequados, quarto sem o isolamento acústico necessário. Uma boa ideia é reduzir o uso de eletrônicos antes de deitar.

Seja ativo

Não é porque a idade está chegando que você tem que parar. Ao contrário, uma vida ativa ajuda o corpo a se manter saudável, na medida em que melhora a oxigenação e a irrigação sanguínea. Exercícios leves são uma ótima forma de reduzir as chances de AVC – o acidente vascular cerebral.

Exercite o cérebro

Atividades lúdicas que envolvam raciocínio também são comprovadamente benéficas no combate à senescência cerebral. Jogar cartas, seja uma partida de buraco, poker ou blackjack, faz com que as sinapses se mantenham ativas. E, se parceiros de carteado não estão disponíveis, há divertidas opções online.

Mantenha contato

Cultivar as relações sociais também é um ótimo estimulante para a manutenção da saúde da cabeça. Não depende tanto da qualidade dos amigos, mas sim do ato de se relacionar. Pesquisas indicam que os solitários desenvolvem mais estresse, mais quadros depressivos e mais doenças cognitivas. Outro motivo para chamar a turma para o carteado do item acima.

Aprenda algo novo

Foto Ilustrativa: Divulgação

O ditado diz que nunca é tarde para aprender. E não é mesmo. Estudar e adquirir um novo conhecimento é uma excelente ginástica para a mente, que estimula a criação de novas sinapses. Seja um idioma diferente, uma atividade de artesanato, ou até mesmo uma faculdade – por que não?

Quando tudo falhar… relaxe

Um último conselho para manter a cabeça saudável: relaxe. Depois de viver algumas décadas, já deu para perceber que sempre haverá problemas. Não vai chegar o dia em que você vai acordar e descobrir que não tem nada com o que se preocupar. Sempre existe algum assunto por fazer ou resolver, que pode ou não estar sob seu controle. De qualquer forma, o conselho é o mesmo: relaxe. Não existe pior inimigo dos neurônios e das sinapses do que uma mente estressada. E, se você quer mesmo resolver suas aflições, certamente vai precisar do cérebro no melhor de sua forma.

PUBLICIDADE