Assembleia Legislativa destaca atuação da Maçonaria

A instituição estava representada por irmãos do Grande Oriente do Brasil (GOB-ES) e da Grande Loja Maçônica do Espírito Santo

0
48
Foto: Divulgação/Ales

Por Luciana Wernersbach

A Assembleia Legislativa realizou, na noite de sexta-feira 17, uma sessão solene em homenagem ao trabalho realizado pela Maçonaria no Espírito Santo. A instituição estava representada por irmãos do Grande Oriente do Brasil (GOB-ES) e da Grande Loja Maçônica do Espírito Santo.

O Mestre Instalado, irmão Kheytte Vasconcelos Gomes, fez uma apresentação sobre “A Maçonaria que dá prazer”. Segundo dados apresentados por ele, no Brasil, há mais de 224 mil maçons, ou seja, o segundo país com o maior número de membros do mundo. No Espírito Santo, são seis mil membros, espalhados em 204 lojas maçônicas. Ele falou ainda sobre diversos clubes e fraternidades formados na Maçonaria.

Kheytte destacou as sete maiores virtudes ensinadas para a juventude na Maçonaria. “São elas, o amor filial, a cortesia, a reverência sobre coisas sagradas, a pureza, o companheirismo, a fidelidade e o patriotismo”, explicou. Ele afirmou que os maçons são sensíveis à comunidade, se dedicam à vida do outro. “Nem todo mundo consegue ser maçom. Quanto mais você serve, mais reconhecido você é, e mais você evolui”, afirmou. Ele também lembrou como a pandemia afetou diversos irmãos e destacou que 2022 será um ano de alavancada.

O presidente da Poderosa Assembleia Estadual Legislativa do Grande Oriente do Brasil no Espírito Santo (GOB-ES), irmão Luiz Alberto Teixeira, destacou que “a Maçonaria era secreta, mas hoje é discreta” e completou “agora, todos sabem o que fazemos, que é tentar transformar as pessoas em melhores humanos”.

O irmão Luiz Carlos Franco de Mello, ex-Grão Mestre Honorário do GOB-ES, destacou que a Maçonaria também discute política e religião, sempre dentro do respeito. “Além disso, a gente não força ninguém a ser maçom. Mas, os que são têm que seguir os preceitos, vivenciar a Maçonaria como tem que ser vivida, uma vida feliz”.

O evento foi proposto pelo deputado Doutor Hércules (MDB), que é Mestre Maçom. “Um trabalho maravilhoso, de filantropia, de cuidado com o outro, é preciso de fato ser reconhecido”, enalteceu. Ele destacou diversas vezes durante o evento que não se pode confundir política com ciência, nem duvidar do poder das vacinas.

PUBLICIDADE