Aracruz é o sexto município no ranking do ICMS 2021

Município ganhou uma posição no rankink

0
259
Aracruz tem em Santa Cruz um dos potenciais turísticos geradores de ICMS

A participação de Aracruz no Índice de Participação dos Municípios (IPM) Definitivo para 2021, na arrecadação do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), aumentou pela terceira vez desde 2018, com o município passando da sétima para a sexta posição do ranking. O IPM que o governo estadual repassará para a prefeitura aumenta para 5,237%, a ser administrado pelo novo prefeito eleito em 15 de novembro. Em 2019 o IPM era de 3,288% e em 2020 de 3,348%.

Aracruz só fica atrás de Vitória, Serra, Cariacica, Linhares e Vila Velha, e à frente de municípios de maior população: Cachoeiro de Itapemirim, Colatina e Guarapari. Os três menores índices são os de Piúma (0,161%), Jerônimo Monteiro (0,174%) e Bom Jesus do Norte (0,180%).

Na região Polinorte, João Neiva permaneceu com o IPM estável em 0,435%, enquanto Ibiraçu aumentou de 0,258% para 0,284% e Fundão caiu de 0,354% para 0,341%. Nesta divisão provisória, o município de Vitória segue com o maior repasse: 15,649%. Na sequência aparecem Serra (13,291%), Cariacica (6,572%), Linhares (5,807%) e Vila Velha (5,579%).

De acordo com o gerente de Arrecadação e Cadastro da secretaria da Fazenda, Leandro Kuster, o IPM dos municípios é composto por uma série de fatores. “Leva-se em conta o Valor Adicionado Fiscal (VAF) que as empresas geraram em cada localidade, participando com 75% do cálculo. Também é levado em conta a quantidade de propriedades rurais em cada cidade, a comercialização de produtos agrícolas realizados por produtores rurais dos municípios e a área geográfica da cidade”, explica Kuster.

Meio por cento é dividido de forma direta (igual para todos) entre os 10 municípios com maiores VAFs. Tiveram os maiores VAFs em 2019 e participaram deste rateio Vitória, Serra, Cariacica, Vila Velha, Aracruz, Linhares, Cachoeiro de Itapemirim, Itapemirim, Anchieta e Viana. Outros 6,50% são divididos entre os 68 municípios que não tiveram os maiores VAFs e estão vinculados a investimentos e parcerias em saúde e saneamento.

O Estado divide entre os 78 municípios 25% de todo ICMS arrecadado. Um cálculo estabelece o percentual que cada cidade receberá de ICMS. O resultado leva em consideração como principal variável o Valor Agregado Fiscal (VAF), que é a diferença entre o total de vendas de mercadorias e as respectivas compras por empresas localizadas em cada cidade, bem como os serviços prestados que são tributados pelo ICMS.

Os 10 maiores IPMs (%)

1 – Vitória: 15,311 – subiu para 15,649

2 – Serra: 14.130 – caiu para 13,291

3 – Cariacica: 5,991 – subiu para 6,572

4 – Linhares: 6,163 – caiu para 5,807

5 – Vila Velha: 6,055 – caiu para 5,579

6 – Aracruz: 3,348 – subiu para 5,237

7 – Cachoeiro: 3,375 – caiu para 3,136

8 – Itapemirim: 2,598 – subiu para 2,794

9 – Anchieta: 2,653 – subiu para 2,687

10 – Viana: 2,008 – subiu para 2,274

 

Região Polinorte

56 – João Neiva: 0,435 – ficou estável em 0,435

59 – Fundão: 0,354 – caiu para 0,341

72 – Ibiraçu: 0,258 – subiu para 0,284

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui