Aracruz apresenta Centro de Hemodiálise a pacientes e autoridades

O Centro de Hemodiálise terá gestão, execução e gerenciamento das atividades e serviços de saúde pela Fundação Hospital Maternidade São Camilo, em parceria com a Associação Vidas

0
222
O prefeito de Aracruz, Jones Cavaglieri, e a secretária municipal de Saúde, Clenir Avanza, receberam pacientes e autoridades para apresentação do Centro Municipal de Hemodiálise. Foto: Vinícius Gardiman

Aracruz passa a ser a primeira cidade do Espírito Santo a ter um Centro de Hemodiálise Municipal, a ser inaugurado em breve na Unidade de Saúde do bairro Guaxindiba. Na segunda-feira 13 o prefeito Jones Cavaglieri e a secretária municipal de Saúde, Clenir Sani Avanza, apresentaram o empreendimento às autoridades de Ibiraçu, Fundão e João Neiva e aos pacientes e acompanhantes.

A cidade entra no índice de 7% dos municípios brasileiros com clínicas e hospitais que fazem hemodiálise. Cidades como João Pessoa (PB), Barueri (SP), Itapevi (SP) e Teresópólis (RJ) contam com centros municipais de hemodiálise. No Espírito Santo, os centros são do Estado.

A estrutura em Aracruz é a mais moderna do Estado, com 15 cadeiras para pacientes renais crônicos, sala de urgência e emergência, saídas separadas para pacientes e servidores, banheiros, salas de repouso, esterilização e sala de osmose, considerada o pulmão do Centro de Hemodiálise. Serão atendidos, em três turnos, 45 pacientes/dia, com 1.014 sessões por mês.

O Centro de Hemodiálise terá gestão, execução e gerenciamento das atividades e serviços de saúde pela Fundação Hospital Maternidade São Camilo, em parceria com a Associação Vidas e fiscalizado e acompanhado pela secretaria municipal de Saúde. No local serão assistidos os portadores de Doença Renal Crônica (DRC) e Doença Renal Aguda (DRA), mediante assistência permanente, de forma ininterrupta de segunda-feira a sábado, inclusive feriados, em regime de rotina, e domingos em casos de atendimento de quadro agudo, com abrangência regional, em função das necessidades de saúde da população dos quatro municípios. O gestor é o médico Eduardo Soares, superintendente do hospital.

Depoimentos
Na apresentação, a secretária Clenir Avanza destacou que “foi uma luta de dois anos para viabilizar o Centro de Hemodiálise, que terá ainda um Centro de Idosos e fornecimento de alimentação de qualidade aos pacientes. Hoje não é inauguração, que será feita com a presença do governador Renato Casagrande, e neste dia, por determinação médica, não serão permitidas visitas, para evitar contaminação. Hoje foi a apresentação aos pacientes, acompanhantes e gestores de saúde da região”.

O prefeito Jones Cavaglieri informou que sua maior motivação para construir o Centro foi “tirar os pacientes renais das rodovias, e destaco que isso surgiu após a liberação de uma emenda parlamentar do ex-deputado federal Marcus Vicente, no valor de R$ 600 mil, para o empreendimento, que tem no segundo andar a farmácia Cidadã Estadual com medicamentos de alto custo, muito deles utilizados pelos pacientes. Inaugurar o Centro de Hemodiálise de Aracruz é um sonho antigo de muitas pessoas, principalmente daquelas que precisam se deslocar semanalmente a outros municípios para as sessões. Dentre tantas demandas, nós priorizamos a construção tendo em vista as dificuldades dos pacientes que, além de passarem pelo desconforto das sessões, precisavam sair de casa pela madrugada e viajar até outro município. Nosso objetivo é cuidar dessas pessoas, por isso, acreditamos que com este projeto, vamos mudar a vida desses pacientes, dar dignidade e também oferecer um serviço humanizado e sério, com profissionais altamente especializados na área”.

Luzinete dos Santos, de 52 anos, ficou surpresa ao saber que um dos médicos que a atendia em outra cidade, agora, faz parte da equipe do Centro de Hemodiálise de Aracruz. “Fiquei muito feliz ao chegar aqui e me deparar com o nefrologista que me atendia em Vila Velha, e também ao saber que vamos ter esse conforto”.

Zilda Rodrigues Pereira, de 52 anos, é uma das pacientes que está na expectativa para o início do funcionamento do Centro de Hemodiálise. Ela conta que “precisa ir ao município de Linhares três vezes por semana e o fato de, em breve, poder realizar as sessões mais próximo de casa a deixa mais tranquila. Moro em Vila do Riacho e preciso acordar às três da manhã para fazer a hemodiálise. Agora, espero poder sair mais tarde de casa e também chegar mais cedo”.

Para Maria Scopel, de 65 anos, a esperança é ainda maior. A aposentada morava no município de Ibiraçu, mas, devido a certas dificuldades, precisou se mudar para Aracruz com o filho e o marido, já que semanalmente vai a Linhares para as sessões. “Agora pretendemos voltar pra nossa casa”.

O médico Eduardo Soares, superintendente do Hospital São Camilo, relatou que “nos próximos dias, ainda neste mês, iniciaremos a gestão do Centro de Hemodiálise em parceria com a Prefeitura de Aracruz. Será um passo enorme da rede municipal de saúde, pois o paciente renal crônico de Aracruz e Região poderá realizar esse tratamento dentro do município, sem necessidade de ‘pegar estrada’. É menos desgaste para o paciente, menos riscos e menos gasto com transporte. Uma honra para o Hospital São Camilo poder servir e valorizar a vida”.

Como surgiu?
O Centro de Hemodiálise de Aracruz foi viabilizado, além do incessante trabalho da secretária Clenir Avanza e do prefeito Jones Cavaglieri, por uma emenda parlamentar de Marcus Vicente no valor de R$ 647.790,00, com contrapartida da prefeitura de R$ 300 mil, sendo o repasse dos recursos feitos diretos do Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde. Segundo Vicente, foram duas rubricas na emenda, totalizando R$ 2.047.098,90, sendo R$ 1.399.308,90 para equipamentos. A nota de empenho para a aquisição dos equipamentos foi assinada em 23 de dezembro de 2015 e para o empenho das obras, cinco dias depois, no chamado repasse Fundo a Fundo.

PUBLICIDADE