Anvisa aprova uso emergencial de duas vacinas contra o coronavírus

Os imunizantes serão entregues no Brasil, respectivamente, pelo Instituto Butantan, em São Paulo, e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro

0
106
Os imunizantes serão entregues pelo Instituto Butantan e Fiocruz

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, por unanimidade, neste domingo 17, o uso emergencial das vacinas CoronaVac e a da Universidade de Oxford, desenvolvida em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, utilizadas na prevenção ao novo coronavírus.

A reunião da agência teve início às 10h10 e terminou às 15h20. Os imunizantes serão entregues no Brasil, respectivamente, pelo Instituto Butantan, em São Paulo, e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. São as primeiras vacinas contra a covid-19 aprovadas no País.

O anúncio foi uma autêntica promoção eleitoral do governo federal, já que bastava à Anvisa aprovar o uso das vacinas de forma normal, como faz com todo medicamento, e não usar as TVs para fazer política. Os diretores que aprovaram o uso das vacinas, no entanto, ressaltaram o contexto de urgência, gravidade e colapso em alguns estados e argumentaram que os benefícios dos imunizantes superam os riscos.

Com a decisão, o Butantan terá de assinar um termo de compromisso para apresentar dados de imunogenicidade da vacina até 28 de fevereiro. Estas informações devem mostrar por quanto tempo a vacina é segura e eficaz. Com relação à vacina de Oxford, o voto da diretora vale apenas para o uso de dois milhões de doses que o governo ainda tenta importar da Índia.

Espírito Santo

A aprovação do uso emergencial das duas vacinas foi comemorada pelo governador do Espírito Santo, Renato Casagrande. Em seu perfil no Twitter, o governador afirmou que a aprovação dos imunizantes “é o primeiro passo para vencermos definitivamente o vírus“. Casagrande também reafirmou que o Estado está preparado para iniciar a vacinação, assim que os imunizantes chegarem.

CoronaVac

Desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, a CoronaVac será fabricada e distribuída no Brasil pelo Instituto Butantan. A Coronavac é o único imunizante contra a covid-19 com estoque no Brasil. A ideia é que 6 milhões de doses sejam disponibilizadas ainda em janeiro. A eficácia da vacina para evitar a manifestação da doença é de 50,39%, segundo atestou neste domingo a Anvisa.

Oxford/AstraZeneca

Também com uso emergencial aprovado por unanimidade, a eficácia geral da vacina de Oxford/AstraZeneca é de 70,42%, segundo calculou a Anvisa. O dado considera mais de uma forma de aplicação e intervalo entre doses. No Brasil, com duas doses, a eficácia ficou em 62%.

(Com informações do R7 e do Estadão Conteúdo)

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui