Aldeia de Aracruz vira ponto turístico e cultural

Localizada em meio à Mata Atlântica e às margens do maior estuário do Espírito Santo, o rio Piraquê-açu, a Tekoá Mĩrim é um lugar para quem busca tranquilidade e contato com a natureza

0
196
O visitante, além de contemplar lindas paisagens, também pode participar de rodas de conversa, pintura corporal com tintas da terra, caminhada por trilhas, apresentação de dança e coral, entre outros. Foto: Divulgação/PMA

A aldeia guarani Tekoá Mĩrim, em Aracruz, é a primeira terra indígena fora da Região Amazônica a ser consolidada como área regulamentada para realizar atividades voltadas ao etnoturismo, passando a ter um plano de visitação para quem deseja experimentar uma vivência a partir de outro estilo de vida e visão de mundo.

O documento foi assinado no último dia 12. “Queremos mostrar a cultura Guarani para todos”, declarou o cacique Kara’í Perú. O evento foi celebrado no estilo Guarani, com simplicidade, músicas sagradas, roda de conversa, comidas tradicionais e trilha pela floresta.

Localizada em meio à Mata Atlântica e às margens do maior estuário do Espírito Santo, o rio Piraquê-açu, a Tekoá Mĩrim é um lugar para quem busca tranquilidade e contato com a natureza. O local possui estacionamento, casas tradicionais, cabanas para roda de conversa e alimentação, área para camping, banheiros e ducha externa.

O visitante, além de contemplar lindas paisagens, também pode participar de rodas de conversa, pintura corporal com tintas da terra, caminhada por trilhas, apresentação de dança e coral, passeio de barco e ainda experimentar a culinária tradicional do povo Guarani ou levar para casa artesanatos feitos pelos moradores da aldeia.

PUBLICIDADE