AGRONORTE: 17 ANOS DE TRADIÇÃO E ATENDIMENTO DIFERENCIADO EM ARACRUZ

1
71
*As fotos que ilustram essa reportagem são da época da fundação da Agronorte e foram extraídas do acervo da empresa.

No dia 9 de março de 2004, há quase 18 anos, inaugurava em Aracruz a loja que hoje se destaca na venda de produtos agropecuários e produtos para animais de estimação: a Agronorte, empreendimento de José Almeida Goularte (in memoriam) e sua esposa Geanes Rodrigues Goularte, que mudaram para o município no fim de 2003.

Com fé e determinação de que iriam prosperar em Aracruz, o casal recém-chegado do Sul do Estado abriu um pequeno comércio de grãos e rações no bairro Bela Vista. “Além de uma prateleira, tínhamos uma mesa com gaveta que servia de caixa. Empilhamos sacos fechados de grãos e rações e deixamos outros abertos para vender a granel. Assim teve início a Agronorte, nossa aposta para conquistar o pão de cada dia depois que a antiga empresa do Goularte faliu”, conta Geanes.

O receio do casal empreendedor ao abrir o novo negócio era que não aparecessem clientes, uma vez que eles eram pouco conhecidos na nova cidade. Mas isso foi logo superado. Quem chegava era bem atendido e levava para casa produtos de qualidade. Esses dois fatores combinados foram conquistando cada vez mais pessoas. “Alugamos um pequeno ponto, abrimos a loja sem qualquer tipo de divulgação e os clientes surgiam como um milagre”, lembra Geanes.

Com cada vez mais demanda, a Agronorte precisava expandir. “Foi um desafio, pois não tínhamos dinheiro. Graças às amizades que o Goularte tinha no ramo comercial, conseguimos comprar novas mercadorias com cheque pós-datado. A partir daí o desafio era vender para pagar os fornecedores em dia, uma das razões pelas quais nunca trabalhamos com crediário. Nós nos dedicávamos 100% à empresa, mal tínhamos tempo para as refeições do dia, que preparávamos nos fundos da loja”, recorda Geanes.

Passado um ano desde a inauguração da Agronorte, um novo ponto foi alugado, passando o anterior a funcionar como depósito. Pouco tempo depois, a loja foi ampliada e os primeiros funcionários foram contratados. Por certo tempo, alguns grãos, como o milho, chegaram a ser vendidos a preço de atacado, o que ajudou a consolidar ainda mais a empresa no mercado local. Preços atrativos, inclusive, sempre foram um diferencial da loja.

A Agronorte cresceu ao ponto de contar com a equipe de 15 pessoas. Em 2019, ano em que a empresa completou 15 anos de existência, a comemoração deu lugar ao luto com a trágica morte de José Goularte. Apesar da dor, Geanes encontrou forças para administrar, sozinha, o negócio, mantendo vivo o legado de trabalho digno que o esposo e ela construíram.

NASCE UMA NOVA AGRONORTE


Com a partida de José Goularte, a Agronorte iniciou um processo de transição total. Geanes seguiu competentemente à frente da gestão da empresa, fazendo todo o possível para não demitir colaboradores e manter as contas em dia. Naquele momento, era primordial que a Agronorte se reinventasse para se manter no mercado. “Modernizamos a fachada, trocamos o mobiliário usado para expor os produtos e reformamos o interior da loja. Também contratei uma consultoria para criar a missão, a visão e os valores do empreendimento”, enfatiza Geanes.

A Agronorte também consolidou parcerias comerciais estratégicas e passou a investir em ações de marketing e campanhas promocio-nais. Além disso, houve a adesão à promoção de eventos, sobretudo associados ao mercado pet, que ganhou mais espaço dentro da empresa.

Há agora grande variedade de acessórios e alimentos para animais de estimação. Com foco nesse novo modelo, mas sem deixar de atender os clientes do ramo agropecuário, a Agronorte segue sua trajetória de sucesso, sempre objetivando um vínculo forte com os clientes através do atendimento de qualidade e excelência.

A empresa está situada na avenida Castelo Branco, número 248, no bairro Bela Vista, em Aracruz. Funciona de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados, de 7h30 às 12h30.

UMA EQUIPE 100% FEMININA NA AGRONORTE


A Agronorte passou a ter somente mulheres como colaboradoras diretas. A proprietária Geanes Goularte avalia a equipe exclusivamente feminina como um diferencial. “Com a experiência de trabalhar com quase 80 colaboradores diferentes ao longo de 17 anos, percebi que as mulheres têm mais flexibilidade para se adaptar a qualquer função, maior capacidade de se ajudarem, além de mais proatividade”, destaca.

Com o desligamento espontâneo ou necessário de alguns colaboradores nos últimos anos, Geanes, que desde o início de 2020 trabalha com consultorias para a Agronorte, decidiu deixar as contratações a cargo de uma empresa especializada. E nos processos seletivos abertos para ambos os sexos desde então, as mulheres se destacaram, o que permitiu que a empresária viesse a contar somente com mulheres no quadro de funcionários.

Uma preocupação de Geanes era com a atuação feminina no depósito da Agronorte, setor cujas vagas tradicionalmente eram ocupadas por homens. Para que o trabalho das três funcionárias contratadas pudesse ser mais produtivo naquele ambiente, a empresária reduziu o peso das sacarias de produtos como milho e rações, geralmente distribuídos pelos fornecedores em versões de 40 a 50 quilos.

Ao todo, a Agronorte emprega 13 colaboradoras: uma gerente administrativo, uma gerente comercial, uma operadora de caixa, três ajudantes de depósito e sete vendedoras, sendo que uma delas também presta serviços de pet shop. E Geanes Goularte já comemora os resultados do time exclusivamente feminino. “Cada dia mais tenho percebido um alinhamento maior da equipe, que está se comunicando melhor. Todas estão tendo maior motivação e mais envolvimento com as ações e promoções que a empresa tem feito”, ressalta a empresária.

PUBLICIDADE

1 COMENTÁRIO

  1. A Agronorte é um exemplo a ser seguido.
    Parabéns a Geanes pelo sucesso.
    Sou cliente cativo e recomendo a Agronorte.

Comments are closed.