A história da capelinha de Ibiraçu

0
132

Uma pequena capela de cor branca, erguida no alto de uma montanha, desperta a atenção de quem passa pelo quilômetro 216 da rodovia BR-101, em Ibiraçu. É a igrejinha de Santo Antônio, ocupando uma área de somente 6 m², mas que tem como motivo da construção uma triste história.

A pequena igreja foi inaugurada em 05 de junho de 1998. Em seu interior está a imagem de Santo Antônio, com apenas 60 centímetros de altura e adquirida em São Paulo, que inspira o tom cerimonioso exigido pelo ambiente, mas as atenções se voltam, principalmente, para uma foto emoldurada que ocupa um discreto espaço sobre o altar.

Na foto, a imagem de Diógenes Modenese, que morreu no dia 07 de março de 1998, aos 36 anos, vítima de afogamento nas águas da praia de Barra do Sahy, em Aracruz, após sofrer um infarto enquanto nadava. A mãe de Diógenes, Santa Franco Vescovi Modenese, devota de Santo Antônio, conta que o filho lutou por 10 anos contra um câncer no pulmão e foi considerado curado poucos meses antes do acidente fatal na praia. Ela conta que a construção da capela foi iniciativa do próprio filho e a obra foi continuada pela família, sendo agora uma boa lembrança dele

PUBLICIDADE