5º BPM reforça fiscalização de trânsito com etilômetro

Única forma segura de escapar do bafômetro é não beber e dirigir

0
63
Foto: Divulgação/5º BPM

O condutor que insiste em dirigir alcoolizado coloca não só sua vida risco, mas as dos outros também. Buscando inibir essa conduta durante a estação mais quente do ano, a Subseção de Trânsito do 5º Batalhão da Polícia Militar intensificou as fiscalizações diuturnas com uso do etilômetro, o popular bafômetro, nas rodovias estaduais que ligam a orla de Aracruz ao litoral de Fundão.

“Qualquer quantidade de álcool ingerida, por mínima que seja, diminui os reflexos, fazendo com que a pessoa perca as condições de dirigir”, explica o tenente Adilton Rangel, lembrando que não há tolerância para qualquer nível de concentração de álcool no corpo. Existe apenas uma margem de erro definida pelo Inmetro para os etilômetros, por isso a infração é confirmada se o resultado do teste for igual ou superior a 0,05 mg/L de ar expelido.

De acordo com o artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o condutor flagrado dirigindo sob a influência de álcool ou qualquer outra substância psicoativa que determina dependência comete uma infração gravíssima. A multa é de R$ 2.934,70. Além da punição no bolso, o motorista tem a CNH recolhida e responde a um processo administrativo que leva a suspensão do direito de dirigir por 12 meses. Ele ainda pode ser enquadrado em crime de trânsito (artigo 306 do CTB).

As abordagens realizadas pelos militares do 5º Batalhão também alertam para os riscos de comportamentos como excesso de velocidade no trânsito, uso indevido de celular na direção e a não utilização de elementos de segurança, como o cinto.

PUBLICIDADE