ZPE de Aracruz já tem duas empresas âncoras confirmadas

A primeira Zona de Processamento de Exportação (ZPE) privada do Brasil será em Barra do Riacho, a 13 quilômetros dos portos da região. Segundo o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, a ZPE irá ampliar as oportunidades para exportadores, atrair investimentos, agregar valor e facilitar a exportação de produtos brasileiros

0
144
Assinatura da resolução que cria a ZPE particular em Aracruz: Etore Selvatici Cavallieri (Grupo Imetame), vice-governador e secretério estadual de Desenvolvimento Ricardo Ferraço, prefeito de Aracruz Dr. Luiz Carlos Coutinho, presidente da Findes Cris Samorini, vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços Geraldo Alckmin e o governador do Estado Renato Casagrande, no evento de comemoração dos 65 anos da Findes. Foto: Hélio Filho

Entre as 279 cidades litorâneas do Brasil, Aracruz será a primeira a abrigar uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE) privada. O polo industrial dedicado à exportação será instalado em Barra do Riacho, a 13 quilômetros dos portos da região, e a previsão é de tempos com novas oportunidades, empregos e renda. “A ZPE estará conectada com as atividades portuárias, o que vai fortalecer o complexo de Aracruz. Nossa expectativa é atrair para o município empresas e segmentos ligados à exportação. O setor de rochas, por exemplo, é um potencial usuário desse polo empresarial que está se consolidando aqui na cidade”, comentou José Eduardo Faria de Azevedo, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico.

Ontem 27, o vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, celebrou oficialmente a consolidação da nova área industrial dedicada ao comércio exterior e assinou a resolução que cria no município de Aracruz a primeira ZPE privada do Brasil, cuja gestão ficará a cargo do Grupo Imetame.

O polo será instalado, inicialmente, em uma área de 500 mil metros quadrados, tendo possibilidade de ampliação para até cinco milhões de metros quadrados. A ZPE terá um grande potencial em infraestrutura portuária, próxima ao Portocel e ao Porto da Imetame, que está em construção.

“Estamos otimistas e confiantes de que a ZPE vai alavancar não somente a competitividade, mas também a geração de emprego, renda e oportunidades para nosso povo, além de fortalecer o complexo portuário. Posso dizer que este é um marco histórico para todos nós, por isso, agradeço à Imetame por conduzir o projeto, e à Câmara Municipal de Aracruz, o Governo do Estado e Governo Federal pelas parcerias e esforços para tornar a ZPE uma realidade”, disse o prefeito de Aracruz, Dr. Coutinho.

Duas empresas âncoras são confirmadas

Em ligação telefônica para a FOLHA DO LITORAL, o presidente do Grupo Imetame, Etore Selvatici Cavallieri, disse ontem 27 que a Zona de Processamento de Exportações (ZPE) de Aracruz, com resolução que aprova a sua criação assinada no mesmo dia pelo vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, em Vitória, já tem duas empresas âncoras confirmadas, uma de São Paulo e a outra do Espírito Santo, mas os detalhes ainda estão sendo mantidos em sigilo.

Para o bom funcionamento de uma ZPE particular, como a de Aracruz, de competência do Grupo Imetame, é necessária a presença de empresas âncoras, que são de grande e médio porte e podem pertencer a diversos segmentos da indústria e de serviços. Segundo o governador Renato Casagrande, a gestão do polo industrial será de responsabilidade do Grupo Imetame e uma multinacional canadense já demonstrou interesse em se instalar no local.

Colliers

Esta gigante canadense anunciada por Casagrande é a Colliers, especializada em fazer arranjos imobiliários, ou seja, procurando áreas para quem tem empresas e empresas para quem tem áreas. Na quarta-feira 26 a CEO da empresa no Brasil, Paula Casarini, visitou Aracruz para conhecer o projeto do porto da Imetame em Barra do Riacho. Segundo ela, o projeto “une um hub portuário e uma ZPE, oferecendo vários benefícios tributários, cambiais e de financiamentos”.

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Geraldo Alckmin, revelou que é “admirador do Espírito Santo. Tive uma reunião com o governador Casagrande e me chama a atenção a criação do Fundo Soberano. Falamos de rodovias, portos, ferrovias e aeroportos. Participamos da primeira exportação de lítio zero do Brasil no Porto de Vitória. Por fim, assinamos a primeira ZPE privada do Brasil que ficará em Aracruz, que terá um grande local para a instalação de empresas, geração de empregos, renda e agregar valor às mercadorias, com muitos produtos sendo exportados pela ZPE”.

PUBLICIDADE