Você está aqui: HomeNotícias › Notícia completa
27/09/2019 às 08:28
Em Brasília, Erick Musso apresenta serviço de atendimento às mulheres

Por Agência Republicana de Comunicação (Arco)

 

Com uma vasta agenda de compromissos em Brasília, o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, Erick Musso, apresentou à secretária nacional de Políticas para as Mulheres, Cristiane Britto, o modelo de gestão e projetos realizados pela Casa de Leis capixaba.

 

Responsável por um poder que abre as portas e presta serviços à população, seja por meio do Procon, Delegacia do Consumidor e posto de identificação e Procuradoria da Mulher, o presidente quer, agora, levar a Casa da Mulher Brasileira para o estado. Esta foi uma das pautas tratadas com a secretária Cristiane Britto na sede do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

 

Outro assunto da agenda em Brasília foi a participação em uma reunião com o presidente do Senado Federal e do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre, a qual Erick Musso e demais presidentes de assembleias defenderam a manutenção e divisão igualitária dos royalties entre todos os estados brasileiros.

 

Com uma gestão eficiente, transparente e austera, Erick Musso, o mais jovem chefe de um legislativo no Brasil, com 32 anos, tornou a Assembleia Legislativa do Espírito Santo a primeira do país 100% digital. Além de gerar economia, o deputado tem levado à população não somente uma produção legislativa consistente, mas também abrindo a Casa Legislativa efetivamente para o povo, como ele idealizou ao ser eleito pela primeira vez deputado estadual, com 29 anos.

 

Como presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, quais foram as pautas defendidas em prol dos capixabas em Brasília?

Erick Musso – Foi muito importante a nossa agenda com a secretária Cristiane Britto, na qual pudemos apresentar a Procuradoria da Mulher na Assembleia Legislativa do Espírito Santo, que é um espaço que atende as mulheres vítimas de violência doméstica e conta com advogada, defensor público, assistente social e passará a contar com psicólogo e viemos apresentar isso a ela. É um modelo inovador nas assembleias legislativas, ela ficou muito encantada e já esteve lá em outra oportunidade para conhecer. E dentro dessa agenda, solicitamos a instalação da Casa da Mulher Brasileira. O Espírito Santo tem o maior índice em feminicídio no Brasil e a Casa da Mulher Brasileira nada mais é do que um complexo de todos os serviços unificados em um único espaço em proteção às mulheres. De acordo com o Anuário Brasileira de Segurança Pública, 42 mulheres foram mortas no estado pelo crime de feminicídio em 2017. Já em 2018, foram 31 vítimas. Além da Casa da Mulher Brasileira, discutimos possibilidades de parceria para capacitação, considerando os programas federais “Qualifica Mulher” e “Salve uma Mulher”. Apresentamos a secretária o trabalho que a Assembleia faz de forma pioneira em nosso país. Paralelo a isso, fizemos uma apresentação do espaço da Assembleia Cidadã, que oferece serviços de forma gratuita à população capixaba.  Recentemente, inauguramos os serviços especializados de Delegacia de Defesa do Consumidor (Decon) e do Posto de Identificação para emissão de documentos. Os órgãos se unem ao trabalho da Procuradoria Especial da Mulher, do Procon da Assembleia, da Biblioteca João Calmon e do Centro de Memória da Casa.

 

Ficou definida a implantação da Casa da Mulher Brasileira no Espírito Santo?

Erick Musso – Ficamos de contatar o governador do Espírito Santo, pois há a necessidade de uma área e a secretária se predispôs assim a ir ao Espírito Santo. Assim, vamos fazer os próximos encaminhamentos. Então, é fazer esse link do governo do estado com governo federal para que se possa levar benefícios para a sociedade capixaba. Saio de Brasília satisfeito e com a perspectiva de que colheremos bons frutos em favor da população, sobretudo, das mulheres capixabas.

 

Quais outras medidas foram implantadas na Assembleia em proteção às mulheres?

Erick Musso – Só este ano, tiramos de forma gratuita em nosso posto de identificação mais de seis mil identidades. Na Procuradoria da Mulher, desde que foi aberta, já atendemos mais de 300 mulheres vítimas de violência. Reabrimos um restaurante e colocamos bancos. Integramos a biblioteca, o Centro de Memória. Temos uma Delegacia do Consumidor que fica próximo ao Procon e lá atendemos mais de 1,5 mil consumidores. Vamos colocando a sociedade para dentro e envolvendo as pessoas, pois as assembleias legislativas sempre foram mantidas como as casas do povo, mas de fato o povo nunca as usou. Então, tive essa mentalidade desde meu primeiro mandato, botar o povo dentro da Casa. Abrimos a Escola do Legislativo e criamos uma marca “A digital do povo em tudo que a gente faz”. É um mundo conectado, digitalizado, mas com material humano que é o que a gente tem que primar pela vida humana, por isso esse slogan. É acreditar nisso e ter a certeza de que a gente pode construir um novo tempo na política.

 

Como foi a agenda com o presidente do Senado?

Erick Musso – Debatemos a inclusão dos estados na reforma da Previdência, tendo em vista que os presidentes das assembleias estão preocupados neste sentido, pois se não for incluído aqui terão que ir para os estados. Então, viemos fazer este pedido ao presidente Davi Alcolumbre, sabendo que o senador Tasso Jereissati e a senadora Simone Tebet estão tocando isso. Discutimos, também, a PEC 47 que amplia os poderes legislativos das assembleias. Por exemplo, as assembleias poderiam legislar sobre trânsito. Então, foram estes dois temas que debatemos.

 

Sua gestão tornou a Assembleia Legislativa do Espírito Santo a primeira 100% digital do país.  O que isso representa na prática?

Erick Musso Esse processo permitiu aumento da transparência, eficiência e redução de custos, que melhoraram em 100% a organização e a economia com a instalação do sistema. Tivemos, há duas semanas, com o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Cauê Macris, um amigo, jovem, 34 anos, que colocou sua equipe com a nossa para copiar nosso modelo. Isso é muito bacana, pois a gente está mostrando que embora sejamos um estado pequeno, do ponto de vista populacional com apenas quatro milhões de habitantes, é possível fazer uma gestão séria, eficiente e eficaz com planejamento, equipe e sobretudo com espírito público de querer que as coisas aconteçam da melhor forma, pois quem ganha com isso é a sociedade. Então, nós tornamos a primeira digital no Brasil e estamos partindo agora para inteligência artificial. Criamos revistas eletrônicas, acabamos com o uso de papel e economizamos R$ 2 milhões com isso. Cortamos gratificações, implantamos serviços e colocamos a população dentro da Casa. Tínhamos uma população diária entre servidores e visitantes de 1,5 mil pessoas e hoje passamos de 4,5 mil. Isso demonstra que o serviço que nós abrangemos coloca a sociedade, que é o verdadeiro patrão, dentro do poder que é dela. Isso é importante.

Veja mais sobre Política [+ notícias]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!