Você está aqui: HomeNotícias › Notícia completa
06/09/2019 às 09:08
Setor da cachaça gera três mil empregos no Estado

A importância da cachaça como segmento econômico e medidas adotadas para tornar a bebida capixaba referência em qualidade foram ressaltadas na Tribuna Popular da Assembleia Legislativa. As informações foram dadas pelo diretor da Associação de Produtores de Cachaça Artesanal do Norte do Espírito Santo (Aprocana) e proprietário da elogiada cachaça Princesa Izabel, Adão Celia.

 

Segundo ele, o setor emprega três pessoas aqui, geralmente em negócio familiar, e 600 mil em todo Brasil – com arrecadação nacional de R$ 14 bilhões. Atrás apenas de Minas Gerais e São Paulo, o Espírito Santo é considerado o terceiro maior produtor. Atualmente, informou Adão, há 170 produtores no Estado, com 74 legalizados com registro no Ministério da Agricultura, que emitem nota fiscal e pagam impostos. Segundo ele, esse percentual de quase 50% de legalização contribui para que o produto daqui seja considerado referência.

 

“O Espírito Santo hoje é referência em produção de cachaça de qualidade no Brasil”, afirmou o convidado, que também produz cachaça em Linhares, na Fazenda Tupã. Conforme revelou, em Minas, por exemplo, existem quase nove alambiques, dos quais apenas 400 são legalizados. “Para você ver como esse trabalho foi bem feito no Estado”, pontuou.

 

De acordo com Adão Celia, estudos e pesquisas no Brasil realizados na área, que hoje conta inclusive com um laboratório de análise físico-sensorial na UFES, contribuíram para uma “revolução” na produção da bebida, um dia já considerada “muito inferior”. Além da baixa qualidade, há outros motivos para esse preconceito contra a bebida, como o modelo de formação da sociedade brasileira. “A cachaça está muito ligada ao Brasil colônia”, avaliou, lembrando também a ligação da bebida com a sociedade escravagista e à pobreza.

 

“Esses conceitos são coisas do passado”, frisou. “O produto melhorou muito, é consumido por todas as classe sociais”, completou. A expectativa é que com o acordo comercial entre Mercosul e União Europeia a cachaça seja reconhecida pela Europa como produto genuinamente brasileiro. Atualmente, é exportada para mais de 60 países.

Veja mais sobre Economia [+ notícias]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!