Você está aqui: HomeNotícias › Notícia completa
15/03/2019 às 09:09
25/ES Grupo Escoteiro Jequitibá celebra 30 anos

Resultado da união de pessoas preocupadas em consolidar na sede de Aracruz algo que contribuísse não somente na formação do indivíduo, mas também no caráter de crianças, adolescentes e jovens, o 25/ES Grupo Escoteiro Jequitibá completa 30 anos de atividades e celebra esse marco com uma missa em ação de graças na próxima quinta-feira 21, às 19h30. “É, sem dúvida, um orgulho para nossa cidade”, declara Ângela Luiza Pizzeta Altoé Domene, diretora de Métodos Educativos, que se dedica voluntariamente à organização desde a fundação, em 18 de março de 1989.

 

Em três décadas, cerca de 800 meninas e meninos passaram pelo 25/ES e tiveram experiências inesquecíveis, sendo protagonistas do seu próprio desenvolvimento. Atualmente, são 126 membros inscritos nos quatro ramos do escotismo: Lobinho (6,5 a 10 anos), Escoteiro (10 a 14 anos), Sênior (15 a 17 anos) e Pioneiro (18 a 21 anos). Dezenas de voluntários, muitos ex-escoteiros, atuam como dirigentes e educadores, contribuindo diariamente com a manutenção e o avanço da história do grupo.

 

O escotismo trabalha como complemento educacional na formação de crianças, adolescentes e jovens, utilizando o ‘Método Escoteiro’, pautado em princípios e atividades que estimulam responsabilidades, autonomia na tomada de decisões, aprendizado na prática, trabalho em equipe, incentivo à liderança e cuidado com o meio ambiente. A prática do voluntariado também pode ser realizada pelos adultos, promovendo um ambiente de integração familiar e respeito ao próximo e às diferenças, construindo um mundo melhor e mais sustentável.

 

“Presente em todo o Brasil e em mais de 200 países, o escotismo atua com atividades educativas, estimulando as capacidades e interesses de cada jovem. Além disso, a lealdade e companheirismo fazem parte do cotidiano dos escoteiros, unidos em uma verdadeira fraternidade mundial”, comenta Ângela Domene, acrescentando que as portas estão abertas para novos membros e voluntários. A sede fica no antigo Centro Social Urbano (CSU), no bairro Jequitibá.

 

Um dos fatos marcantes nestes 30 anos foi a grande mobilização para arrecadar donativos para as famílias capixabas afetadas pelas chuvas de 2013, época em que foi registrada a maior enchente da história do Estado, deixando mais de 40 mil pessoas desabrigadas ou desalojadas. Outro marco foi a oportunidade de promover junto à União dos Escoteiros do Brasil (UEB), em 2016, a 14ª Aventura Nacional Sênior. Com o tema “Reunião de todas as tribos”, o evento ofereceu experiências únicas aos 1,5 mil participantes, repletas de aventuras, desafios em um ambiente de confraternização e amizade.

 

Além do projeto educativo do movimento escoteiro, o 25/ES, em parceria com o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), desenvolve há dois anos o projeto ‘Espaço de Convivência Aprender Fazendo’ que, duas vezes por semana, envolve 56 crianças atendidas pelo CRAS do bairro Itaputera em oficinas de informática e música no contraturno escolar. Outro projeto desenvolvido com sucesso desde 2014 – para combater o desperdício, sempre pensando no próximo – é o ‘Alimentação Cidadã’, que em parceria com o Programa Mesa Brasil, do Sesc; o Banco de Alimentos da Ceasa; o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) da secretaria municipal de Agricultura e agricultores parceiros, distribui frutas, hortaliças, legumes e verduras, entre outros produtos alimentícios, a 70 famílias de baixa renda uma vez por semana. As doações também são encaminhadas ao Recanto do Ancião José Segatto e ao Recanto Feliz, além dos projetos Betânia e Girassol.

 

História

A criação do Grupo Escoteiro Jequitibá surgiu da necessidade de ocupação para crianças, adolescentes e jovens do bairro aracruzense que dá nome à organização com alguma atividade ordenada, principalmente nos finais de semana, buscando evitar o envolvimento deles com atos ilícitos, problema que afligia a comunidade ao final da década de 80. Adna Simões, Ângela Luiza Pizzeta Altoé Domene, Antônia Marin Ferro, Carlos Henrique Pizetta Altoé, Ézio da Silva Eliseu, Fernando Gireli, Mário Ferro do Espírito Santo, Nilo Barriola Quinteros, Odete Pereira Vescovi, Paulo Antônio Vescovi e Vera Lúcia Rodrigues Coelho (in memoriam) participaram da reunião que originou o grupo, sendo considerados os seus fundadores. A fundação oficial ocorreu em 18 de março de 1989. Inicialmente, o grupo era mantido pela Associação de Moradores do Bairro Jequitibá (AMBJ). No ano seguinte, foi criada a Associação de Pais e Amigos do 25/ES, com identidade jurídica própria, vinculada à União dos Escoteiros do Brasil (UEB). Em Aracruz, o movimento escoteiro é representado por essa entidade, reconhecida de utilidade pública municipal pela Lei 1.516/91, de 31 de dezembro de 1991; e reconhecida de utilidade pública Estadual pela Lei 6.592/2001, de 26 de janeiro de 2001, registrada no Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA) sob o número 003/1999.

 

Curiosidades

O Grupo Escoteiro foi nomeado como Jequitibá, por este ser a identificação do bairro onde está sua sede. Duas árvores com o mesmo nome existentes na localidade também contribuíram para a escolha. O lenço verde usado pelos escoteiros do 25/ES representa a copa e as folhas do jequitibá, e o lenço marrom, o tronco.

Veja mais sobre Cidades [+ notícias]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!