Você está aqui: HomeNotícias › Notícia completa
10/08/2018 às 08:49
Oito anos e nada do Centro de Especialidades Médicas de Aracruz ficar pronto

OBRA QUE DESAFIA ADMINISTRAÇÕES

 

Uma obra que vem desafiando as administrações de Aracruz, o Centro de Especialidades do bairro Jequitibá está com 90% das obras prontas, mas há oito anos se encontra abandonado. O atual prefeito, Jones Cavaglieri, informou a um canal de TV, por meio de sua assessoria, que a prefeitura está tentando conseguir recursos para finalizar os serviços.

 

Indiferentes aos problemas burocráticos, os moradores reclamam da demora em entregar o prédio, cujas obras começaram em 2009. São três andares e 50 salas que deveriam estar disponíveis para atendimento. “Nós estamos precisando que as autoridades tomem providência com esse prédio, porque ele está fazendo muita falta na saúde pública. As pessoas ficam enfrentando filas, são assistidos em locais inadequados, mesmo tendo um prédio desse tamanho”, falou a aposentada Valdeci Vieira à TV Gazeta Norte.

 

A placa, que já está apagada, diz que o serviço ficaria pronto em um ano, mas a obra teve início em 2009. “Uma obra dessa faz dó de ver tanto dinheiro jogado fora aqui”, disse uma moradora. Segundo a secretaria de Estado de Saúde, quase R$ 5 milhões foram investidos para construir o Centro do bairro Jequitibá. No local deveriam funcionar uma unidade de saúde, um centro de reabilitação e um centro de especialidades.

 

O Governo do Estado disse que mandou o dinheiro à prefeitura e que o município é o responsável pelo serviço. Ao canal de TV, o secretário de Comunicação, Luciano Forrechi, não soube dizer o motivo do atraso, já que a obra passou por três administrações e também não deu prazo para que o Centro fique pronto. “O desafio da gestão pública, não só de Aracruz, como de todos os municípios, é encontrar recursos para esse tipo de investimento. Não dá para falar porque começou no passado sem ter esses recursos todos garantidos. O que dá para garantir, nesse momento, é que é meta principal, até porque esse prédio traria conforto e ainda livraria a gente de espaços que não atendem como gostaríamos de atender a população”, finalizou.

 

Que fim levou?

Reportagem da FOLHA DO LITORAL em 04 de agosto do ano passado revelou que, com as obras iniciadas em 2009 e paralisadas um ano depois, o Centro de Especialidades Médicas do bairro Jequitibá (Cema) vem desafiando as administrações de Aracruz e chega ao mandato de Jones Cavaglieri sem definição de reinicio do empreendimento, importante para as consultas médicas pelo SUS nas especialidades de gastroenterologia, dermatologia, endocrinologia, cardiologia, ortopedia, cirurgia geral, neurologia e realização de endoscopia, pequenas cirurgias e eletroencefalograma.

 

Em 2013, o então prefeito Marcelo Coelho transferiu as acanhadas instalações do Cema, no centro da cidade, para a Unidade de Saúde do bairro Guaxindiba. A obra do bairro Jequitibá, orçada na época em R$ 5 milhões, foi projetada para ter três grandes andares e funcionar com 27 consultórios e laboratórios e abrigando ainda o Centro de Reabilitação de Aracruz (Creara).

 

Reportagem de um jornal de Vitória informa que a secretaria de Estado da Saúde repassou R$ 4.659.802,52à Prefeitura de Aracruz para a construção do Centro de Especialidades, e que a administração municipal se comprometeu em enviar um projeto para conclusão da obra, que é de responsabilidade do município. Já a secretaria municipal de Obras, segundo o jornal, informou na época que já encaminhou para a aprovação do órgão estadual um novo planejamento de execução de obra e que nos próximos 60 dias o governo deve se pronunciar. Assim que o cronograma for aprovado, as obras serão reiniciadas.

 

Situação ruim

O município de Aracruz, em outubro de 2017, estava com mais de 10 mil pedidos de exames em lista de espera, apenas um hospital público e 19 médicos para atender 90 mil habitantes De acordo com a secretaria municipal de Saúde, no único hospital da cidade são feitos de seis a oito mil atendimentos por mês. O Centro de Especialidades Médicas foi prometido para 2010, mas até agora não foi entregue e a obra está parada. Funcionariam no prédio 27 consultórios e laboratórios, o que desafogaria a demanda por exames e consultas.

 

O outro lado

Sobre o Centro de Especialidades Médicas de Aracruz, a secretaria de Obras informa que o projeto para prosseguir com as obras já foi concluído e está em fase de captação de recursos. A edificação do prédio está em parte concluída. O que está pronto, no entanto, ainda não atende às exigências dos programas federais de saúde, e por isso é necessário realizar novas adequações na infraestrutura, como a construção de uma estação de esgoto, tubulação de gases medicinais e subestação de energia.

Veja mais sobre Saúde [+ notícias]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!