Você está aqui: HomeNotícias › Notícia completa
06/07/2018 às 08:34
Aracruz foi o município com melhor gestão fiscal do Estado em 2016

O Índice FIRJAN de Gestão Fiscal 2017 – ano de referência 2016, divulgado no início do mês pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, deu nota máxima em liquidez para a Prefeitura de Aracruz, levando o município, no Estado, da 5ª colocação em 2015 para a liderança no ranking em 2016.

 

Entre os dez melhores do ranking capixaba, todos os municípios figuram entre os 500 maiores resultados do país, resultado da combinação de bom desempenho em liquidez e investimentos. Primeira colocada do Estado, Aracruz se destacou pelo bom planejamento financeiro, que rendeu nota máxima no IFGF Liquidez. Além disso, o avanço no indicador de investimento compensou a queda no IFGF Gasto com Pessoal.

 

Complementam o Top 10 do Espírito Santo as cidades de Vila Velha, Itapemirim, Vitória, Marataízes, Rio Novo do Sul, Cariacica, Itarana, Conceição da Barra e Guarapari. Com base nesses dados oficiais, o Índice FIRJAN de Gestão Fiscal 2017 – ano de referência 2016 – avaliou a situação fiscal de 4.544 municípios, onde vivem 177,8 milhões de pessoas – 87,5% da população brasileira.

 

Os dados são da nova edição do Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF), divulgado pelo Sistema FIRJAN (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), com base em dados oficiais declarados pelas prefeituras à secretaria do Tesouro Nacional (STN). O IFGF analisou as contas de 66 das 78 cidades capixabas, onde vivem 3,7 milhões de pessoas – 94,5% da população estadual.

 

O índice varia de 0 a 1 ponto, sendo que quanto mais próximo de 1 melhor a situação fiscal do município. Cada um deles é classificado com conceitos A (Gestão de Excelência, com resultados superiores a 0,8 ponto), B (Boa Gestão, entre 0,8 e 0,6 ponto), C (Gestão em Dificuldade, entre 0,6 e 0,4 ponto) ou D (Gestão Crítica, inferiores a 0,4 ponto).

 

Na parte inferior do ranking, entre os dez piores resultados, predominou o elevado comprometimento das receitas com gastos de pessoal e a baixa arrecadação própria. No IFGF Gastos com Pessoal, sete cidades receberam nota zero por ultrapassarem o teto de 60% do estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. É o caso de Guaçuí, Mantenópolis, Bom Jesus do Norte, Água Doce do Norte, Alto Rio Novo, São Mateus e Ibatiba.

 

Conquista

O município de Aracruz registrou, em 2016, quando era administrado pelo então prefeito Marcelo Coelho, a nota mais alta (0.7499) no Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF) entre os municípios do Estado. No ranking nacional, a cidade ocupa a 42ª colocação. O IFGF, estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, traz panorama completo da situação fiscal dos milhares de municípios brasileiros.

 

Com conceito B, Aracruz recebeu nota máxima em liquidez, ficando à frente de Vila Velha (0.7453), Itapemirim (0.7306), Vitória (0.6923), Marataízes (0.6883), Rio Novo do Sul (0.6825), Cariacica (0.6708), Itarana (0.6473), Conceição da Barra (0.6437) e Guarapari (0.6278), que, nesta ordem, ocupam as 10 primeiras colocações do ranking estadual do IFGF 2016. Outros municípios da região Polinorte, Ibiraçu (0.6216), Fundão (0.6070) e João Neiva (0.5980) ocupam, respectivamente, a 11ª, 16ª e 18ª colocação no Estado.

Veja mais sobre Política [+ notícias]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!