Você está aqui: HomeNotícias › Notícia completa
08/02/2019 às 08:42
Colaboração da população é essencial no combate ao mosquito da dengue

A secretaria de Saúde de Aracruz faz um alerta para que os moradores se conscientizem quanto às ações que cada um deve ter no combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. De acordo com dados levantados pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), em novembro de 2018, 91% dos focos estavam dentro das próprias residências, sendo que 44% se concentravam em recipientes e vasos de plantas.

 

Somente em janeiro deste ano, foram notificados 298 casos suspeitos de dengue no município. Do total, seis se confirmaram. A população tem papel importante na eliminação de criadouros, que deve ser realizada pelo menos uma vez por semana nas residências. Como água parada é um dos maiores atrativos do Aedes, é preciso vedar as caixas d’água e recipientes que guardam a água; e cuidar dos potenciais criadouros que não podem ser eliminados.

 

A secretaria municipal de Saúde diz que vem intensificando o combate ao mosquito que também transmite a zika e a chikungunya. Além de ações rotineiras, como visitas às residências para verificação da existência de focos e a conscientização da população, também está em operação nos bairros [Bela Vista, Guaxindiba, Jequitibá e Vila Nova] e distritos [Barra do Riacho e Jacupemba] considerados prioritários, com maiores acumulações de foco, a aplicação de inseticida com UBV costal.

 

Um problema encontrado pelos agentes de endemias é a dificuldade de entrar nas residências, seja por não haver ninguém em casa, ou por não ter permissão do próprio morador. A cada dez casas visitadas, em quatro os agentes não conseguem entrar. Em casas onde ninguém fica durante o dia, é necessário que a pessoa faça um agendamento junto ao CCZ para recebê-los.

 

Dicas para combater o Aedes Aegypti

- Tampe os tonéis e caixa d’água;

- Mantenha as calhas sempre limpas;

- Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;

- Mantenha lixeiras bem tampadas;

- Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;

- Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;

- Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;

- Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa;

- Lavar as bordas dos recipientes que acumulam água com sabão e escova/bucha;

- Jogar as larvas na terra ou no chão seco;

- Para grandes depósitos de água e outros reservatórios de água para consumo humano é necessária a presença de agente de saúde para aplicação do larvicida;

- Em recipientes com larvas onde não é possível eliminar ou dar a destinação adequada, colocar produtos de limpeza (sabão em pó, detergente, desinfetante e cloro de piscina) e inspecionar semanalmente o recipiente, desde que a água não seja destinada a consumo humano ou animal. Importante solicitar a presença de agente de saúde para realizar o tratamento com larvicida

Veja mais sobre Saúde [+ notícias]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!