Você está aqui: Home › Colunas › Editorial
Editorial

E-mail: folhalitoral@uol.com.br

23/07/2010
Transposição da BR-101

  A reportagem da FOLHA DO LITORAL apurou, com exclusividade, durante a visita do governador Paulo Hartung a João Neiva, na semana passada, que o projeto de construção de um novo trecho rodoviário ligando aquele município a Fundão, passando por fora do perímetro urbano daquela cidade e também de Ibiraçu, não foi abandonado pelo Ministério dos Transportes. A sugestão foi feita pelo próprio governador, no ano passado, querendo a construção de uma transposição (uma via paralela) da BR 101.


   A transposição refere-se à implantação de novo trecho entre Fundão e João Neiva, ao custo de R$ 100 milhões, destinado a veículos pesados, permanecendo o atual trecho reservado ao tráfego de veículos leves, mas sem garantia de que os automóveis não poderão trafegar pelo novo trecho. O Ministério dos Transportes avalia ainda a ideia de Paulo Hartung, de fazer uma ligação rodoviária do Contorno do Mestre Álvaro, na Serra, ao km 189 da BR 101, em Jacupemba, no município de Aracruz, servindo ao sistema portuário do município, mas retirando dos perímetros urbanos de João Neiva, Ibiraçu e Fundão todo o tráfego entre o Litoral Norte capixaba e estados do Nordeste do Brasil com Vitória.


   A obra de transposição retiraria o tráfego pesado dos centros urbanos de Fundão, Ibiraçu e João Neiva, um dos trechos com maior índice de acidentes do Estado. Já a nova rodovia entre Serra e Aracruz seria construída em uma área não habitada e faria a ligação do Contorno do Mestre Álvaro com a área portuária de Aracruz. Se isso for verdade, a sobrevivência econômica de Ibiraçu e Fundão será seriamente comprometida.


   A fonte do jornal informou que é uma sugestão que precisa ser estudada para se saber a viabilidade. No ano passado, o então vice-diretor da ONG Espírito Santo em Ação, Luiz Wagner Chieppe, disse que a construção da transposição vai desafogar um dos piores trechos da BR 101, que corta ao meio os municípios de João Neiva, Ibiraçu e Fundão, proporcionando maior agilidade no transporte de cargas.


   Na opinião da FOLHA DO LITORAL, sem dúvida esta seria uma iniciativa importante para a logística de transportes do Estado. No entanto, deve-se considerar também a importância da BR-101 para os municípios de menor porte que seriam impactados pela transposição. Em Ibiraçu, por exemplo, centenas de famílias dependem dos negócios do agroturismo e outros situados à beira da rodovia. O momento é de união dos empresários com os políticos, para estudar alternativas anti-impactantes para a economia do município, se o projeto se transformar em realidade. É bom se antecipar e obedecer ao velho ditado de que onde há fumaça, existe fogo.


Veja mais em "Editorial" [veja todos]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!