Você está aqui: Home › Colunas › Artigos
Artigos

E-mail: folhalitoral@uol.com.br

30/08/2019
Nossas reformas | Pedro Valls Feu Rosa

Dia desses li que nos últimos dez anos o Brasil perdoou nada menos que US$ 46,1 bilhões em juros e multas de dívidas tributárias. Em tempos de tantas reformas destinadas a salvar a Pátria poderíamos começar com essa.

 

O Banco Mundial divulgou, recentemente, uma pesquisa segundo a qual a poluição atmosférica – e só ela – causa perdas de US$ 4,9 bilhões à economia brasileira. O prejuízo viria das mortes prematuras, gastos com doenças e perda de produtividade. Eis aí, seguramente, uma outra reforma a ser urgentemente encetada - sugeriria que começasse pelo “pó preto” que causa doenças e mortes em Vitória há décadas.

 

Há também os acidentes de trânsito. Segundo o Ministério da Saúde custam ao Brasil US$ 0,6 bilhão a cada ano. Que tal reformarmos nossas vias? Taparmos nossos buracos? Construirmos ferrovias neste país tão grande? Utilizarmos mais nossos rios como hidrovias? Vai aí, sem dúvida, uma outra importante reforma - e com ela estaríamos estancando outra sangria, a da logística. Segundo a Confederação Nacional da Indústria nossa economia perde US$ 7,8 bilhões a cada ano pela falta de um sistema de transporte de cargas racional.

 

Não nos esqueçamos da corrupção, cujo impacto estimado na economia do Brasil alcança US$ 21,5 bilhões a cada ano, ou inacreditáveis 2,3% do PIB - dados de 2013. Acabar com esta roubalheira é possível - basta reformar o nosso mundo das leis.

 

Uma outra reforma simples seria a do tabaco. Acredite: só ele nos causa um prejuízo de US$ 14,9 bilhões a cada ano, ao elevar nossas despesas com saúde pública e reduzir a produtividade de nossa força de trabalho.

 

Termino esta pequena relação com o pagamento dos juros da dívida pública - algo em torno de US$ 86 bilhões a cada ano. Eis aí algo que justificaria o uso imediato de alguma riqueza nacional, dessas atualmente exploradas a preço de banana, para voltarmos a poder dispor de quase metade do nosso orçamento.

 

Somei tudo. Cheguei a US$ 181,8 bilhões falando apenas de aspectos básicos demais. Uma ação imediata e firme sobre estes aspectos - e só eles - já daria um vigoroso impulso à economia e principalmente ao ânimo dos brasileiros. E eis aí algo que uma verdadeira mobilização nacional poderia conseguir, salvando as gerações seguintes e talvez a própria identidade nacional. Acorda, Brasil!

 

O autor é desembargador e presidente da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo (TJES)

Veja mais em "Artigos" [veja todos]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!