Você está aqui: Home › Colunas › Especial
Especial

E-mail: folhalitoral@uol.com.br

24/05/2019
Cães: veterinário dá dicas de como ensinar um filhote


A chegada de um animal de estimação em casa é só alegria. Bom, pelo menos é assim que deveria ser, não é? Sim, mas é preciso saber educar o cãozinho e evitar que ele seja protagonista de algumas situações desagradáveis. O primeiro passo é lembrar que o cão que está chegando vai precisar se adaptar à nossa rotina e isso leva certo tempo. “As principais reclamações dos tutores giram em torno de dois fatores: o pet que incomoda na hora das refeições da família e o animal que faz xixi no local errado. Por isso, algumas dicas são essenciais para auxiliar nesse processo de aprendizagem”, diz Thiago Marçal, veterinário da Nutrire.

 

Evite deixar a ração o tempo todo na vasilha. Além de não ser saudável para o pet, vai acostumar o animal a comer na hora que bem entender. Aquele comportamento desagradável do cachorro de ficar pedindo comida na hora do almoço é fruto do manejo alimentar inadequado”, aconselha. Estipule horários fixos para as refeições do seu pet e siga rigorosamente as recomendações do veterinário quanto ao tipo e à quantidade que deve ser oferecida diariamente.

 

Divida em duas ou três porções e deixe disponível por 10 minutos, retire o comedouro logo após, mesmo não havendo consumo. Isso fará com que ele compreenda que aquele é o horário de alimentação, e que o líder da matilha é você – o que tornará muito mais fácil a socialização do cão no novo ambiente. Isso também faz parte dessa aprendizagem”, acrescenta o especialista.

 

Ignore-o sempre que pedir comida quando sua família estiver reunida, pois uma hora ou outra ele vai entender que seus pedidos não serão ouvidos. Se o animal não for acostumado a consumir a mesma alimentação de seus tutores, possivelmente não vai desejar experimentá-la.

 

Além disso, a maioria dos tutores reclama da dificuldade em ensinar o pet a fazer as necessidades nos lugares certos, todo mundo deve ter passado por isso, não é mesmo? Algumas dicas podem ajudar e a primeira delas é sobre a definição do local para o xixi, que deve ser distante de onde ele se alimenta. “Seja muito paciente, esse processo demora bastante, dependendo da personalidade do animal. Aquela história de gritar e esfregar o nariz do cão no chão não resolve nada, ok? Desista dessa ideia imediatamente”, alerta.

 

Depois de escolher um cantinho para as necessidades, crie uma rotina a ser seguida pelo pet e acredite na associação positiva. Fique em silêncio se ele não fizer o xixi no local que você gostaria, mas não poupe elogios quando o pet agir corretamente. No caso de tapetes higiênicos ou jornais, uma boa dica é espalhar alguns pela casa até que ele assimile o processo de aprendizagem. “Vá retirando conforme o tempo for passando até que sobre apenas um. Mantenha o local higienizado”, finaliza Dr. Marçal.

Veja mais em "Especial" [veja todos]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!