Você está aqui: Home › Colunas › Artigos
Artigos

E-mail: folhalitoral@uol.com.br

10/08/2018
A Srª Dumbleton | Pedro Valls Feu Rosa

Carolyn Dumbleton morreu. Esta jovem senhora, apenas 52 anos de idade, passeava de bicicleta com seu marido pelas ruas de Cromford, no interior do Reino Unido, aos 8 de julho de 2018, quando se deparou com um imenso buraco. Perdeu o equilíbrio e veio a cair. Apesar de estar utilizando capacete – rigorosamente dentro da legislação, pois – teve a coluna cervical e o pescoço gravemente lesionados, vindo a falecer poucos dias depois.

 

Sua filha, Samantha, inconsolável, declarou aos jornais que sua mãe era uma pessoa de bem, uma boa cidadã, que sempre respeitou as leis, e que decididamente não merecia ter tido este fim.

 

Chamou-me a atenção o comportamento da população e da imprensa. Soube deste infortúnio lendo um dos principais jornais do planeta, o “The Times of London”. Encontrei esta notícia também na respeitada BBC. No combativo “Mirror”. No “Daily Mail”. No “Metro”. No “Express”. No famoso “The Sun”.

 

Em todas as reportagens, uma cobrança implícita: que a polícia apurasse de quem a culpa – o que imediatamente começou a fazer. Em todas as matérias, indo além do fato, saltava aos olhos o estampar de uma indignação cidadã. Afinal, como admitir-se que um país não tenha recursos sequer para tapar buracos nas ruas? Como aceitar-se que a administração pública não consiga desempenhar uma tarefa tão básica?

 

Eis aí uma lição notável – a do inconformismo manifestado. A da cobrança firme. A da repulsa ao imobilismo estatal. A dos meios de comunicação dando voz à população. Ao fim do cabo, morreu naquela pequena cidade do interior, antes de tudo, uma cidadã. Um ser humano. Um semelhante nosso.

 

Não importa que o fato tenha acontecido em uma esquecida cidadela. Ou a orientação política dos responsáveis. Sim, nada disso importa – vale apenas o fato, absolutamente sério, de que se perdeu uma vida humana por conta de um buraco aberto em plena via pública.

 

Lanço um olhar sobre o meu país. Já conheci diversas pessoas vítimas do mesmo infortúnio – ora um buraco na rua a causar um acidente de trânsito, ora na calçada a ensejar uma queda. Já fui ao sepultamento de várias delas.

 

É curioso: em nenhum desses casos houve sequer apuração, que dizer responsabilização! Notícia, quando muito daquelas de canto de página. Por que será? Teria sido um bicho a estar estendido sobre a rua?

Veja mais em "Artigos" [veja todos]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!