Você está aqui: Home › Colunas › Especial
Especial

E-mail: folhalitoral@uol.com.br

01/09/2017
Deputado Enivaldo dos Anjos detona Eco101 e ANTT

 A ANTT é conivente com este Consórcio incompetente e enganador

 

Durante a reunião promovida pelaComissão de Defesa do Consumidor na Assembleia, terça-feira 29, o deputado Enivaldo dos Anjos questionou os números apresentados pela diretoria da Eco101 sobre a rodovia BR-101 e disse que “esse Consórcio não tem credibilidade, responsabilidade e é fajuto. Abusa da sociedade capixaba com projetos ridículos. O Estado precisa ser respeitado. Eles (diretores) treinam para vir aqui (Comissão) responder e contar lorota. E a ANTT está envolvida nisso. Protege um Consórcio que está sendo ineficiente e deve estar levando grana para não rescindir o contrato de concessão. A empresa é enrolada e não tem caráter. Prego a desobediência civil para que ninguém pague pedágio sem duplicação. É uma cambada de enrolados (diretores) e a ANTT não tem moral e é uma agência fajuta, que faz negociata e protege o empresariado ordinário do Brasil. O povo tem que jogar ovo em vocês (diretores), que deveriam sair daqui a pescoções”.

 

O motivo da reunião foi discutir o contrato de concessão da rodovia BR-101. De acordo com os deputados, a empresa que administra a via já deveria ter feito boa parte das obras de duplicação, mas está atrasada com o cronograma, o que compromete a segurança da população e causa número excessivo de mortes em acidentes.

 

Constrangidos e sem querer falar com a imprensa ao final, os representantes da Eco101 deixaram a Assembleia revoltados com o ‘tratamento’ que receberam dos deputados Enivaldo dos Anjos, Euclério Sampaio e Da Vitória. Durante os depoimentos, o diretor-presidente da Eco101, José Carlos Cassaniga, defendeu que os atrasos nas obras de duplicação se deram pela crise econômica, além da demora em desapropriações e licenciamento ambiental.

 

Os primeiros questionamentos foram feitos por Da Vitória ao diretor da ANTT, o engenheiro Sérgio de Assis Lobo. Questionado se a Eco101 já recebeu algum tipo de sanção pelo atraso nas obras da BR-101, Lobo garantiu que a agência já aplicou multas no total de R$ 32 milhões em várias notificações diferentes.

 

Da Vitória lembrou que 103 pessoas morreram de janeiro a julho deste ano em acidentes na BR-101.Cassaniga então apresentou os números oficiais da empresa. “Os números de fatalidades na rodovia têm diminuído. Em 2013 foram 245 mortes, em 2016 foram 135 e este ano 103. É inegável que tivemos redução”, disse, completando que em 2013 foram 5.493 acidentes e em 2016 foram 3.991.

 

Os deputados também questionaram se a Eco101 indenizou as famílias das mais de 20 vítimas do acidente com um ônibus da Viação Águia Branca (a empresa é uma das proprietárias da Eco101), um caminhão e duas ambulâncias em Guarapari, no dia 22 de junho deste ano. O representante da empresa disse que a Concessionária não tem responsabilidade sobre o acidente e por isso nem foi incitada a indenizar as vítimas.

 

Os representantes da Eco101 disseram que a empresa arrecadou cerca de R$ 550 milhões em 4 ou 5 anos e gastou mais de R$ 800 milhões com obras. O número foi questionado pelo deputado Enivaldo dos Anjos.O deputado Euclério Sampaio disse que a fala de Enivaldo representa o sentimento da população do Estado. O deputado que preside a Comissão de Defesa do Consumidor questionou os números apresentados pela Eco101 e pediu que a ANTT fornecesse as informações com detalhes. Euclério também perguntou quais as empresas capixabas que fazem parte do Consórcio dono da empresa e, ao ter a resposta, determinou a convocação dos presidentes da Coimex, Águia Branca, Tervap, Arariboia, A. Madeira e Contek, para o próximo dia 26, e solicitou números consolidados das estatísticas relacionadas à rodovia à ANTT.

Veja mais em "Especial" [veja todos]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!