Você está aqui: Home › Colunas › Artigos
Artigos

E-mail: folhalitoral@uol.com.br

23/01/2015
O caminho para o desconhecido | Bruno Brandão da Silva

Frei Gregório de Bene, capuchinho italiano, vigário de Queimados, iniciou em 1848 a construção de uma igreja em homenagem a São José dos Queimados. Através da artimanha da promessa, o Frei contratou os escravos para que trabalhassem em suas folgas na construção da igreja, em troca receberiam a alforria (libertação). No dia 19 de março, na festa do Santo Padroeiro, os escravos ávidos pela liberdade, sofreram grande decepção que se transformou em rebelião.

 

O mentor da rebelião foi o forte e sábio Elisiário, o Caudilho Negro, seguido pelo herói Chico Prego. A rebelião explodiu no interior da igreja e percorreu toda a região de Queimados, contudo ela foi reprimida, 38 escravos foram presos e condenados a diversas penas, destes, três foram condenados à pena de forca, mas conseguiram escapar, entre eles Elisiário, que jamais foi visto.

 

As manifestações de julho percorreram todo o país, ressoando vozes e “inflamandoo cenário da política nacional, clamando por reforma política, investimentos em saúde, educação, transporte público de qualidade; responsabilidade fiscal e repúdio à corrupção e o poder estabelecido. As falsas promessas de “Bene” típicas dos períodos eleitorais não mais surtiriam efeito, afinal, o gigante despertou! A conscientização é a verdade que liberta, a força é voto e a sabedoria a escolha do candidato.

 

Passado um ano e três meses, a festa da democracia poderá tornar-se em lamentos das condenações por não termos votado certo nas urnas, os Elisiários estão encarcerados e apáticos pelas conquistas imediatas e passageiras. As manifestações pouco influenciaram nas urnas.

 

A nova política defendida por Marina seria a resposta das manifestações? Para os eleitores da Serra, sim. O segundo maior colégio eleitoral do Espírito Santo representaria os anseios dos capixabas? Não. A nova política” seria o caminho ideal? Não sabemos, mas é um caminho. Elisiário lutou e conquistou a liberdade, trilhando por um caminho desconhecido. Será este caminho o do esquecimento, do anonimato ou o caminho novo, nunca antes percorrido, o caminho de um dos heróis da Serra, do Estado do Espírito Santo?

Veja mais em "Artigos" [veja todos]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!