Professor dá detalhes sobre a emancipação política de João Neiva

Para definir sobre o processo de emancipação foi realizado um plebiscito no final de 1987, com 96% da população a favor da separação de Ibiraçu

0
17
Elio Campagnaro ajudou na apuração de votos do plebiscito para a emancipação. Foto: Divulgação

Por Priscila Moreschi

Um dos personagens que participou do processo da emancipação política de João Neiva foi o professor de História Elio Campagnaro. “Antes de ser município, João Neiva era distrito de Ibiraçu. Um dos motivos da emancipação era a situação econômica, social e cultural de João Neiva, que era muito maior do que a sede. Já tínhamos bibliotecas, escolas, professores formados com curso superior, todos daqui de João Neiva”, diz.

Para definir sobre o processo de emancipação foi realizado um plebiscito no final de 1987, com 96% da população a favor da separação de Ibiraçu. “Eu participei da apuração dos votos, ajudei a contar um a um. Era visível a ansiedade das pessoas. Elas estavam apreensivas, eufóricas com a possibilidade da emancipação política. E a alegria tomou conta com a contabilização dos votos a favor da criação do novo município”, destaca.

Mas só a vontade popular não bastava, pois era necessária a aprovação do plebiscito pela Assembleia Legislativa, o que ocorreu em 30 de março de 1988, com a confirmação do resultado do plebiscito e aprovação pelo Legislativo estadual.

A população fez caravana e compareceu à votação. A aprovação teve um toque de emoção. Junto com João Neiva, havia ainda a aprovação pela Casa Legislativa de mais seis candidatos a municípios no Estado. A votação dos projetos de lei ocorreu em ordem alfabética. E nisso, por um descuido, pularam a letra J. Muito atento, o jornalista e advogado Valério Loureiro foi logo ver o que estava ocorrendo e soube que o projeto de lei para a emancipação política de João Neiva não estava na Mesa Diretora. O jornalista, então, foi até o Palácio Anchieta e conseguiu pegar o projeto e a assinatura do governador interino.

Na época, a Assembleia ficava ao lado do Palácio do governo, o que facilitou tudo. Após esse pequeno ‘susto’, o projeto de lei foi votado e aprovado. Em 11 de maio de 1988 João Neiva é elevado a município com a divulgação no Diário Oficial do Estado. A história da emancipação política de João Neiva foi construída por vários nomes, como o prefeito atual da época, Jauber Pignaton, José Ivo Secomandi, Apolonio Cometti e Aloizio Morellato, primeiro prefeito do novo município. Além desses personagens fundamentais, a organização dos padres combonianos, diversas autoridades e a população em geral contribuíram para o processo de criação do município.

PUBLICIDADE