Produção de mel no Espírito Santo cresce 13,46%

O município de Fundão se destaca como maior produtor, com 90 toneladas (11,19%); seguido por Marechal Floriano, com 80 toneladas (9,95%); e Aracruz, com 78,1 toneladas (9,71%)

0
31
Há três anos a apicultura é a principal fonte de renda do produtor rural, Juliano Cordeiro, de São Domingos do Norte. Hoje ele comercializa os produtos na propriedade e na sua página do Instagram (@juliano_abelha). Foto: Divulgação

A apicultura é hoje considerada uma das grandes opções de aumento de renda para a agricultura familiar no Espírito Santo. A produção de mel em 2022 foi de 804.348 quilos, um aumento de 13,46% em relação ao mesmo período do ano passado. O valor bruto da produção de mel no último ano no Estado chegou a 12,2 milhões. O município de Fundão se destaca como maior produtor, com 90 toneladas (11,19%); seguido por Marechal Floriano, com 80 toneladas (9,95%); e Aracruz, com 78,1 toneladas (9,71%).

Há também uma pequena parcela da produção capixaba que vai para a exportação. No ano passado, foram exportados 920 quilos do mel capixaba para 18 países, que somou US$ 9.196 mil de valor para o Estado. Já nos primeiros oito meses de 2023, foram exportados 752 quilos de mel, 20,5% superior que o mesmo período do ano passado, gerando US$ 8.133 mil, um crescimento de 35%.

Este ano, o mel chegou em 26 países. Os principais importadores são as Ilhas Marshal (24%), Hong Kong (16%), Panamá (14%) e Cingapura (11), segundo a Gerência de Dados e Análises da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (GDN/Seag), a partir de dados originais do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE), Estatísticas de Comércio Exterior do Agronegócio Brasileiro/Ministério da Agricultura e Pecuária (Agrostat/Mapa) e do Estatística de Comércio Exterior/Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços · (Comexstat/MDCI).

Há três anos, a produção de abelhas deixou de ser um trabalho de finais de semana e feriados para o comerciante Juliano Abelha e a esposa técnica de enfermagem, Kátia dos Santos. Diante do crescimento desse mercado aqui no Espírito Santo, ele conta que decidiram viver somente da apicultura. Hoje, o casal trabalha com alta produtividade no seu meliponário.

As abelhas são responsáveis por 70% da polinização das culturas agrícolas. Das 245 espécies de abelhas sem ferrão que ocorrem no Brasil, 39 já estão produzindo mel em terras capixabas, sendo que pelo menos 11 dessas espécies podem ser criadas de forma zootécnica. O Espírito Santo também conta com possibilidades diferentes de produção de mel em diferentes floradas, ou tipo de flores, entre elas, camará, eucalipto, café, aroeira ou pimenta-rosa, pitanga, cambucá, citrus, muringa, assa-peixe, entre outras.

PUBLICIDADE