Praça Primo Bitti é revitalizada em Vitória

Foto: Leonardo Duarte

0
12
Assinatura da ordem de serviço para inicio das obras de reurbanização da Praça Primo Bitti

A Prefeitura de Vitória deu ordem de serviço para iniciar as obras de reurbanização da Praça Primo Bitti, localizada na rua Zaramin Matos Nascimento, na Ilha de Monte Belo, com investimento de R$ 1.310.000,00 e prazo de conclusão de 360 dias. A solenidade que marcou o início das obras foi na noite da última sexta-feira 18, com a presença de moradores do bairro.

O prefeito Lorenzo Pazolini assinou a ordem de serviço na presença de diversas lideranças comunitárias e dos secretários de Desenvolvimento da Cidade e Habitação, Luciano Forrechi; de Obras, Gustavo Perin; do monge do mosteiro Zen Budista de Ibiraçu, Kendo Bitti, neto do ex-prefeito de Aracruz Primo Bitti, que dá nome à praça.

“Estamos investindo nessa região. Vamos fazer uma nova quadra coberta aqui na Ilha de Monte Belo. Nada de reforma. Será uma nova estrutura. Vamos acabar com o valão que existe na avenida Jair Etiene Dessaune. Uma obra de quase R$ 8 milhões. Estamos na EMEF Adilson da Silva Castro; o que era para ser uma reforma agora é a reconstrução da escola. Aqui perto, no Romão, iniciamos a construção da cobertura da quadra com a mesma qualidade que estamos fazendo em Jardim Camburi”, anunciou o prefeito Lorenzo Pazolini.

Na praça Primo Bitti, as calçadas serão alargadas bem como terão o piso trocado e novas áreas verdes serão criadas. As intervenções contemplam ainda a instalação de novo mobiliário urbano, reforma do módulo SOE e da quadra poliesportiva. A rua Zaramin Matos do Nascimento terá seu piso trocado e nivelado nos moldes do projeto Rua Viva, favorecendo a circulação segura de pedestres e redução da velocidade dos veículos, bem como da apropriação com eventos locais da comunidade. A área total da intervenção é de 1.066 m².

Quem foi?
Primo Bitti era descendente de italianos e filho de uma importante liderança de Aracruz, Eugênio Antônio Bitti. Concorreu pela primeira vez ao cargo de prefeito em 1958, contra Landerico Ferreira Lâmego (UDN). Foi prefeito por cinco vezes e teve a sua atuação restrita ao município, sem ter ocupado um cargo estadual.

PUBLICIDADE