Portocel já pode operar navios com maior capacidade de carga

O porto obteve da Capitania dos Portos do Espírito Santo anuência para alterar a Norma de Tráfego e Permanência de Navios, o que amplia em mais de 20% a capacidade de carga das embarcações que opera

0
16
Foto: TK1/Divulgação Portocel

O Portocel vem realizando ao longo dos últimos anos uma série de estudos e melhorias que buscam otimizar o uso da sua infraestrutura. Como resultado, o terminal recebeu da Capitania dos Portos do Espírito Santo aprovação para alterar a Norma de Tráfego e Permanência de Embarcações, estando apto a receber navios com até 230 metros de comprimento e 85 mil toneladas de porte bruto, 21% acima da capacidade que podia operar até então. A largura do canal de acesso também ganhou 2 metros adicionais, passando a ser de 160 metros.

Essas novas condições somam-se a outras que o Portocel vem oferecendo ao mercado de transporte marítimo, que incluem inovações tecnológicas e melhorias operacionais. São exemplos o equipamento spreader automático, solução desenvolvida internamente pelas equipes do Terminal e aprimorada com a parceria de empresas especializadas. O equipamento utilizado na movimentação de celulose amplia a produtividade e a segurança nos embarques do produto e vem despertando o interesse de outros portos ao redor do mundo.

Com o spreader automático, o engate dos fardos de celulose levados a bordo é feito com mínima intervenção humana, numa operação realizada com mais agilidade e segurança. Com a aprovação da operação do primeiro equipamento, o Portocel está prestes a colocar um segundo em operação e tem sido consultado por outros terminais interessados na solução.

Outra melhoria importante que amplia a eficiência portuária em Portocel é a utilização do sistema de calado dinâmico para calcular a profundidade do canal de acesso e bacia de evolução do porto. O calado expressa a profundidade em que cada navio fica submerso, isto é, a distância existente entre a lâmina de água e a quilha da embarcação.

O sistema de calado dinâmico oferece exatidão no cálculo dessa profundidade, levando em conta variáveis como movimento das marés, correntes e outras. Assim, o navio pode ser operado sempre levando em conta as melhores condições de navegabilidade e com calado maior, o que permite ampliar a capacidade de carga em cada embarcação, além de antecipar ou retardar a atracação e desatracação da embarcação considerando as condições mais seguras de navegabilidade.

Com as melhorias implementadas, o Portocel vem otimizando o uso de sua infraestrutura e fortalecendo sua vantagem competitiva no mercado. “O setor portuário tem evoluído e estamos atentos às oportunidades para tornar nossa operação ainda mais eficiente, segura e diversificada”, enfatiza Anderson da Silva Santos, gerente de Operações e Planejamento Portuário de Portocel.

O Terminal, notabilizado internacionalmente pela eficiência na movimentação de produtos florestais, vem utilizando a mesma eficiência para movimentar peças de grande porte, granito, produtos siderúrgicos e outras mercadorias. Com as melhorias e com a nova Norma de Tráfego e Permanência de Embarcações, o porto abre um leque para receber navios de classes que antes não operava, ampliando a oferta para o mercado de transporte marítimo.

PUBLICIDADE