João Neiva orienta sobre cuidados para prevenir acidentes com escorpiões

Considerada a espécie mais perigosa da América do Sul, o escorpião amarelo é o mais comum em João Neiva

0
9
Foto Ilustrativa: Divulgação

João Neiva registrou 15 casos de picadas de escorpião neste ano, a maioria na zona rural. Buscando evitar novas notificações, a secretaria municipal de Saúde alerta que o período atual exige maior cuidado, pois o clima úmido e quente é ideal para o aparecimento desse artrópode, inclusive no meio urbano.

Considerada a espécie mais perigosa da América do Sul, o escorpião amarelo é o mais comum em João Neiva. Ele geralmente mede sete centímetros de comprimento e apresenta manchas escuras na cauda e partes superiores. “Em clima mais quente e úmido, o escorpião se prolifera com mais facilidade, portanto os cuidados devem ser redobrados”, reforça o médico veterinário Farlen Bebber Miranda.

A picada do escorpião amarelo provoca dor e dormência ao redor do local agredido, além de náuseas, vômitos, suor, sonolência ou agitação e alteração dos batimentos cardíacos, bem como da pressão arterial. Manter o quintal livre de entulhos e inspecionar roupas e calçados antes do uso são medidas para evitar a visita indesejada. Também é importante não andar descalço, não colocar as mãos em buracos ou frestas e não matar predadores dos escorpiões, como corujas e sapos.

O controle de escorpiões nas áreas residenciais de João Neiva é feito com busca ativa por parte da equipe de Vigilância Ambiental. De acordo com a secretaria de Saúde local, “a utilização de venenos não é eficaz, pois o animal possui a capacidade de fechar as vias respiratórias para se proteger e se torna mais agressivo por se sentir ameaçado”. Caso encontre o artrópode em casa, o morador deve ligar para (27) 99575-9013. Já se for picado, deve lavar o local com água e sabão e procurar atendimento médico imediatamente.

PUBLICIDADE