Governo federal autoriza nova licitação para concessão da BR-101 no Estado

O sonho da Concessionária Eco101 foi realizado. Se ela vencer a nova licitação, a tarifa de pedágio será bem aumentada

0
176
A EcoRodovias, controladora da Concessionária Eco101, afirmou ter interesse em assinar o termo aditivo

O sonho da Concessionária Eco101 foi realizado! O presidente Luiz Inácio Lula da Silva publicou hoje no Diário Oficial da União a autorização para que o trecho de 478,7 quilômetros da rodovia BR-101, entre Mucuri, no Sul da Bahia, e a divisa do Espírito Santo com o Rio de Janeiro, seja relicitado.

A atual Concessionária Eco101 anunciou em julho de 2022 que desistiu de administrar a rodovia. Segundo o texto publicado, há um prazo de 90 dias para que um aditivo contratual seja feito para a administração da rodovia federal. O prazo para que esse contrato temporário seja firmado é de mais 90 dias. Se a regra não for cumprida, a via perderá a qualificação dentro do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) para passar por nova concessão.

A EcoRodovias, controladora da Concessionária Eco101, afirmou ter interesse em assinar o termo aditivo: “A Eco101 reitera que todos os serviços continuarão a ser prestados normalmente, de forma a preservar o interesse e a segurança dos usuários da rodovia“. Mas duplicação, nada!

A Eco101, para passar a concessão para o governo estadual exigiu, sem fazer as obras previstas, R$ 600 milhões de indenização e R$ 350 milhões de dívidas da empresa junto ao BNDES, totalizando R$ 950 milhões. E, lógico, o governador Renato Casagrande não topou a ‘proposta indecente’.

Agora, a ANTT vai protocolar até o dia 15 de junho um estudo visando a repactuação do contrato. Governo e Concessionária ainda conversam sobre uma possível continuação do contrato. A Eco101 informou que, desde que assumiu a concessão, em 2013, até dezembro de 2022 investiu R$ 2,8 bilhões na modernização, melhoria e ampliação da BR-101, incluindo também os serviços operacionais, que somaram mais de 1,4 milhão de atendimentos. O valor arrecadado no mesmo período foi R$ 1,6 bilhão.

PUBLICIDADE