Estudantes de Aracruz apresentam protótipos mecânicos

Por meio da eletiva “Robótica é possível”, os alunos do CEEMTI Monsenhor Guilherme Schmitz têm discutido noções básicas de mecânica, programação e circuitos elétricos

0
25
Alunos demonstraram suas habilidades ao descrever os processos de construção, programação e funcionamento de protótipos. Foto: Divulgação/Sedu

Alunos do Centro Estadual de Ensino Médio em Tempo Integral (CEEMTI) Monsenhor Guilherme Schmitz, em Aracruz, por meio da eletiva “Robótica é possível”, têm discutido noções básicas de mecânica, programação e circuitos elétricos. No último dia 12, eles promoveram uma exposição prática para apresentar os robôs desenvolvidos.

O professor de Matemática Ademilson Alvarenga Rodrigues contou que a eletiva leva em consideração o currículo da disciplina, ao aplicar variáveis para identificar e montar componentes eletrônicos. “Para isso, os alunos fazem a aplicação de valores de tensão e corrente elétrica, determinação de valores numéricos para edição de códigos de instalação, cálculos de distância, ângulos e tempo para programar”, explicou.

Além disso, a professora de Geografia Rosângela Márcia da Silva, por meio de um grupo de mensagens instantâneas, compartilhou inúmeros tutoriais de robótica e programação. “Minha intenção era despertar o interesse dos alunos pela tecnologia, a criatividade e o aprimoramento mútuo”, contou.

Segundo a docente, os estudantes demonstraram suas habilidades ao descrever os processos de construção, programação e funcionamento dos protótipos. “As disciplinas eletivas são componentes curriculares que contribuem para o desenvolvimento do aluno enquanto ser protagonista na busca de sua aprendizagem, desenvolvendo o raciocínio lógico, a criatividade, além de aprender a tomar decisões e a trabalhar em grupo”, destacou.

Ao apresentar o projeto desenvolvido, o estudante da 1ª série do Ensino Médio Marlen de Sousa Ferreira contou sobre a oportunidade de montar e programar um braço robótico. “Foi uma experiência única. Me despertou ainda mais interesse pela tecnologia”, disse.

PUBLICIDADE