Com apoio de R$ 7 milhões do Funbio, Prefeitura de Aracruz anuncia recuperação do manguezal do Piraquê-Açu

O projeto “Manutenção do Estoque Natural: Experiências Compartilhadas com a Comunidade Extrativista (ENEC)” será coordenado por laboratórios da Ufes, com apoio da Secretaria de Meio Ambiente de Aracruz

0
12
Foto: Divulgação

Manter o rio Piraquê-Açu preservado é um desafio crucial para o futuro de Aracruz. Mas agora essa luta ganha um reforço especial: a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Municipal Piraquê-Açu e Piraquê-Mirim foi contemplada pelo Edital 19/2022 do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), com o valor de R$ 7 milhões para recuperação do manguezal.

O projeto “Manutenção do Estoque Natural: Experiências Compartilhadas com a Comunidade Extrativista (ENEC)” será coordenado pelos laboratórios de Ecologia do Ecossistema Manguezal, Gestão do Ecossistema Manguezal, Genética Vegetal, Ecofisiologia Vegetal, Limnologia e Planejamento Ambiental e de Oceanografia Geológica, sob responsabilidade dos professores Mônica Tognella, Andreia Gontijo, Antelmo Falqueto, Gilberto Barroso e Jacqueline Albino, da Ufes, com apoio da Secretaria de Meio Ambiente de Aracruz.

Após uma seca prolongada que elevou a salinidade do estuário, seguido de intensa chuva de granizo, parte do manguezal foi devastado, a secretaria de Meio Ambiente junto à sociedade civil intensificou os trabalhos para garantir a recuperação do manancial. Um desses esforços, segundo o secretário Aladim Cerqueira, foi buscar a parceria com pesquisadores da Ufes, que submeteram um projeto ao Funbio, obtendo sucesso. O recurso captado tem o objetivo de estudar mais profundamente as causas e desenvolver o melhor manejo para a recuperação e estudo do manguezal.

Aladim ressalta a importância dos manguezais para o município e região: “Além de um grandioso berçário de biodiversidade hídrico, e sustento para centenas de famílias ribeirinhas, os manguezais protegem as áreas costeiras e, em Aracruz, muitas comunidades tradicionais têm seu modo de vida ligado e eles”.

Piraquê-Açu

O manguezal dos rios Piraquê-Açu e Piraquê-Mirim se destaca por ser um ecossistema de grande biodiversidade e importância para a sociedade local. A reserva desses cursos de água tem o objetivo de proteger, em seu estado natural, o manguezal e todos seus ambientes associados, além de preservar toda a natureza, fauna, flora e os criadouros de inúmeras espécies, que procuram o meio para descanso, desova e alimentação. Trata-se de uma área natural, com aproximadamente 2.080 hectares, que abrange povos indígenas e comunidades tradicionais como pescadores artesanais, marisqueiros e catadores de caranguejos que residem no entorno.

PUBLICIDADE