Aracruz é a sétima melhor cidade do Brasil para se investir no setor industrial

0
118
Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste

De acordo com o estudo da Urban Systems publicado no final de 2020, denominado “Melhores Cidades para Fazer Negócios 2.0”, Aracruz é a sétima melhor cidade do Brasil para se investir no setor industrial, segundo análise de dados e indicadores de 326 municípios com mais de 100 mil habitantes. O desempenho positivo do município começou com a implantação da Aracruz Celulose e a evolução do município no setor naval, metalmecânico e outras áreas da indústria, e agora fortalecido pela inclusão na área de abrangência da SUDENE.

A perspectiva é de o município melhorar a sua posição nos indicadores, com a implementação do Imetame Porto Aracruz, a concessão do porto de Barra do Riacho e a ampliação do porto de Praia Mole, criando situação favorável à indústria e um ambiente de negócios melhorado e ainda mais potencializado. À frente de Aracruz estão Camaçari(BA), Jacareí(SP), Cubatão(SP), Pindamonhangaba(SP), Igarassu(PE) e Itapevi(SP), enquanto a cidade capixaba suplanta Barbacena(MG), Jandira(SP) e Caucaia(CE).

O levantamento que classifica as 100 melhores cidades para fazer negócios é publicado pela Urban Systems anualmente, desde 2014. Até 2019 a metodologia para a elaboração do ranking não sofreu muitas mudanças. O estudo apresentava uma lista única das melhores cidades para se investir e levava em conta quatro eixos: desenvolvimento econômico e social, capital humano e infraestrutura. Entre os pontos levados em consideração estão os resultados para seis setores da economia: indústria, comércio, serviços, educação, mercado imobiliário e agropecuário.

Município de Aracruz se prepara para o crescimento a partir da SUDENE

Por: Dr. Luiz Carlos Coutinho
Aracruz está passando por um momento muito importante e muito positivo, resultado de uma combinação de investimentos públicos e investimentos privados que juntamente com um bom ambiente de negócios tem construído uma cidade melhor para todos.

Do ponto de vista dos investimentos, com a chegada da Sudene em 2021, combinada à construção do porto da Imetame e de outros projetos, o município está atraindo novos negócios importantes para o desenvolvimento sustentável da região.

Junto a isso, os investimentos públicos estruturantes e derivados do planejamento da gestão, que vem executando o maior pacote de obras da cidade, no valor de meio bilhão de reais, em parceria com investimentos do Governo do Estado, torna o ambiente favorável para fomentar novos negócios. Entre as principais obras, destaques para a macrodrenagem do Bela Vista, o Contorno Norte, infraestrutura do Centro Empresarial Guilherme Devens e o projeto ETE Sul.

A Prefeitura de Aracruz vem trabalhando com responsabilidade fiscal e obtenção de capacidade de investimento para realizar esses projetos. Outro empreendimento importante é a EXIM, um grande centro de distribuição de tecidos que irá atuar na área de importação da Zona de Processamento de Exportação (ZPE) e que está sendo aprovada no governo federal.

Estamos trabalhando constantemente na melhoria do ambiente de negócios, por meio do Programa Cidade Empreendedora, que tem tido resultados muito positivos na simplificação e na desburocratização para a implantação de novos projetos, que é uma criação da secretaria de Desenvolvimento Urbano com o objetivo de orientar e facilitar a atração e aprovação de projetos, além de qualificar e estimular o crescimento e desenvolvimento da cidade.

Esse ambiente de negócios é referência em nossa região e no Estado. Como resultado disso, Aracruz conquistou o segundo lugar no Índice de Ambiente de Negócios do Espírito Santo e o primeiro lugar regional, no indicador da Findes, no qual, no ano passado, Aracruz foi o terceiro município do Brasil com a melhor geração de empregos per capita e com destaque muito positivo no programa Cidade Empreendedora do SEBRAE.

Inclusão de Aracruz na Sudene já beneficia empresas

Com a inclusão de Aracruz na área de atuação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), empresas de diferentes portes instaladas no município já estão sendo beneficiadas pelos incentivos fiscais oferecidos pela autarquia vinculada ao Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional. Mais do que contribuir com quem já investe e gera empregos na cidade, os benefícios favorecem a atração de novas empresas e investimentos. Há, por exemplo, isenção ou redução de até 75% no Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ), além de descontos no PIS/Pasep e Cofins para aquisição de novas máquinas, bem como acesso a linhas de crédito atrativas.

Um bom termômetro de como a Sudene tem potencial para fortalecer ainda mais a já forte economia de Aracruz é o desempenho da carteira de crédito do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), que só atua nos municípios da área de abrangência da autarquia federal. Em seu primeiro ano de Aracruz, o BNB concedeu R$ 167 milhões em créditos, com a indústria e a logística puxando os números. Para 2023, a expectativa da instituição financeira é fechar R$ 500 milhões em novos contratos no município.

Vale lembrar que além dos incentivos de redução de até 75% do imposto de renda devido para as empresas industriais, empresas de todas as áreas de negócios, como comerciais, serviços e as próprias indústrias têm acesso às linhas de crédito do BNB, que são bem atrativas, especialmente financiamentos com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE).

Além da combinação de estímulos proporcionada pela Sudene, Aracruz chama a atenção de investidores pela ascensão como um dos grandes polos logísticos do Espírito Santo e do Brasil, com destaque para o setor portuário. Terminal das empresas Suzano e Cenibra, o Portocel, antes focado em celulose, tem conseguido bons resultados com a ampliação de suas atividades. Ao lado fica uma área de 600 mil m² que a Vports (antiga Codesa) pretende viabilizar nos próximos anos. Na mesma região, o Grupo Imetame segue focado em concluir as obras de seu porto de grande retroárea e águas profundas entre o final de 2024 e início de 2025.

Segundo Fátima Lubiana, especialista em elaboração de projetos de incentivos fiscais para a Sudene, são mais de 15 empresas já instaladas em Aracruz beneficiadas e ao menos uma em processo de instalação: a EXCIM, de São Paulo, que visa implantar no município a maior e mais avançada unidade de beneficiamento e seccionamento de tecidos na América Latina. Ela será construída no Contorno Norte, próximo ao entroncamento com a rodovia ES-257, em área de cerca de 300 mil m² que já foi adquirida pela empresa. O investimento é superior a R$ 100 milhões, sendo a previsão inicial de 200 empregos gerados (diretos e indiretos).

Diretor-presidente da Associação Movimento Empresarial Aracruz e Região (Amear), Alexandre Billot Mori reforça: “Ser parte da área de atuação da Sudene propicia a Aracruz novas oportunidades de desenvolvimento a custos competitivos, pois, além de sua localização privilegiada, sua vocação logística e possuir uma economia dinâmica, o incentivo e benefícios oferecidos pela autarquia federal são atrativos a mais para o surgimento de novos negócios, atrair novas empresas para a região e movimentar alguns setores do mercado. Consequentemente, haverá geração de renda e empregos. Isso significa um ganho para nossa região. A redução de carga tributária, empréstimos com juros atrativos, enfim, ter acesso aos incentivos e fontes de financiamento são certamente um fator decisivo para a criação de novos negócios na região, agregando mais valor, desenvolvimento e competividade para o município. Estamos falando de uma redução de 75% do IRPJ, reinvestimentos de até 30% do IRPJ devido em projetos de modernização”.

No entanto, segue Alexandre Billot Mori, “é preciso mais para o desenvolvimento de nosso município. Temos oportunidades a serem exploradas e para isso, precisamos estabelecer pontos de convergência e atuar de forma conjunta, digo, não só o setor empresarial. Precisamos capacitar pessoas na região e continuar oferecendo oportunidades; temos a rodovia BR-101 que liga o município aos grandes centros, além da linha férrea, que precisam oferecer mobilidade com segurança. Acredito que há a possibilidade de posicionar o Espírito Santo como solução para o Sul da Bahia e Minas Gerais. Só precisamos ter o cuidado para não perder as oportunidades que estamos vivenciando e percorrer o caminho de desenvolvimento que nos é apresentado. Assim, construiremos um município com desenvolvimento econômico de forma planejada e compartilhada”.

Benefício fiscal da Sudene impulsionando o desenvolvimento de Aracruz

Consultora de projetos de incentivos fiscais da Superintendên-cia do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), a Lubiana Assessoria Financeira habilitou mais de 20 empresas em Aracruz no ano passado. Desde 2021 na área de atuação da autarquia federal, o município desponta na atração de investidores por possuir uma logística favorável aos grandes centros consumidores do País. “Atuamos em todos os municípios do Espírito Santo inseridos na área da Sudene e grande parte dos projetos aprovados sob nossa consultoria estão em Aracruz”, ressalta Fátima Lubiana.

A localização geográfica privilegiada de Aracruz, permitindo proximidade com portos e aeroportos, aliada aos benefícios proporcionados pela Sudene, é o grande diferencial para empresas que buscam baixar a carga tributária e melhorar a competitividade no mercado.

Ao atender empresas para fazer a busca tributária de cada atividade, os especialistas da Lubiana Assessoria Financeira observam a preocupação dos empreendedores na escolha do município, sempre visando operacionalização, burocracia dentro dos órgãos, questões de liberação das licenças ambientais e de obras para não atrasar a implantação dos seus empreendimentos. Pontos em que Aracruz também tem se destacado.

De acordo com Fátima Lubiana, o benefício fiscal proporcionado pela Sudene contempla empresas que se enquadram nos seguintes setores: infraestrutura (saneamento, energia, telecomunicações, aeroportos, portos, ferrovias) turismo, agricultura irrigada, agroindústria, indústria de transformação, indústria extrativa de minerais metálicos, eletroeletrônico, e outras, tendo direito à redução de 75% do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ), com o reinvestimento de 30% do imposto devido em projetos de modernização ou complementação de equipamento. “No entanto, é indispensável contar sempre com uma boa consultoria tributária para aprovar benefícios e apurar com segurança, aproveitando todos os incentivos disponíveis.  A Lubiana Assessoria Financeira conta com profissionais capacitados para entender o momento de sua empresa e oferecer o que há de melhor em cada projeto dela”, completa a especialista.

O que dizem as empresas beneficiadas

Leonardo Conde
Consultor de Relações Coorporativas da Suzano
O consultor afirma que “fazer parte da região da Sudene é um diferencial importante não apenas para a atração de novos negócios para a região, mas também para a competitividade das empresas já estabelecidas e que planejam novos investimentos. A medida contribui para fortalecer ainda mais o município de Aracruz, que já se destaca como importante polo logístico, abrigando empresas robustas e a cadeia de fornecedores movimentada por elas. A confirmação da inclusão do município na área de abrangência da Sudene sinaliza que a região tende a se tornar ainda mais forte e representativa na economia do Espírito Santo”.

 

Luis Soares Cordeiro
Presidente do Conselho
de Administração da Estel
“A inclusão de Aracruz na área de abrangência da Sudene, sem dúvida alguma, é de grande relevância para o desenvolvimento de Aracruz e Região, pois a Sudene é um fator de competitividade, concedendo vários benefícios às empresas industriais já instaladas, como também é um relevante fator de incentivo a novos investimentos, quer seja na ampliação das indústrias existentes ou na atração de novas indústrias. A Estel, exclusivamente no escopo de industrialização, já está se beneficiando com 75% de redução no imposto de renda devido e com o incentivo de 30% do imposto de renda pago para reinvestimento na atividade. Além disso, a Estel já estuda outros projetos industriais para também usufruir desses benefícios, o que irá gerar mais oportunidades de trabalho e                                                        geração de renda em Aracruz”.

“A inclusão de Aracruz na área de abrangência da Sudene traz consigo enormes possibilidades de crescimento e desenvolvimento para a região, já que este benefício é um grande atrativo para a colocação de novos projetos e empreendimentos na cidade. Nossa empresa foi beneficiada com incentivo fiscal relacionado à redução do Imposto de Renda. Na prática isso possibilita para que a empresa tenha mais recursos disponíveis para modernizar e ampliar seu parque fabril, ou mesmo realizar investimentos em novos projetos, como é o nosso caso”.

Direção – Imetame Metalmecânica

 

OPNIÕES:

Aderjânio Pedroni
Shopping Oriundi
“A inclusão de Aracruz na Sudene vem em um momento oportuno para o município. Após vencermos uma pandemia inédita e testemunharmos o início das obras do Porto Imetame, só temos o que comemorar. Estar na área de atuação da Sudene traz inúmeras oportunidades. São financiamentos com prazo maior e taxas menores, além de incentivos fiscais com os impostos federais. Há ainda a viabilidade de algum projeto trazer outros na cadeia produtiva, gerando mais empregos e renda para a cidade”.

 

Luzinete Carvalho Grippa
Conscia Contabilidade
de Resultado Ltda
“A Sudene incentiva o investimento na região, reconhecendo em Aracruz um potencial de desenvolvimento industrial. Na prática, a redução no IRPJ proporcionada por ela chega a 82,50%. O valor reduzido dá folga significativa de caixa, apoiando empresas em investimentos e ampliação. A Sudene ainda possibilita financiamento com condições diferenciadas através do Banco do Nordeste em até 12 anos com carência de dois anos. Para esse financiamento, a empresa pode estar em qualquer regime tributário. É importante que a empresa interessada nos benefícios da Sudene procure um contador ou consultor especializado no tema para analisar a viabilidade do projeto de incentivo. Vale lembrar que a autorização da Sudene é para projetos de redução de IRPJ (vertente tributária). Para aprovação de financiamento, a empresa pode solicitar diretamente ao Banco do Nordeste ou procurar uma consultoria de projetos. A redução da Sudene não mpacta na base do cálculo do IRPJ a ser direcionado para as entidades beneficentes de Aracruz e Região. Assim, a empresa pode direcionar parte do IRPJ para entidades com projetos aprovados normalmente”.

 

Michelle Werneck
Diretora do Senai Aracruz
“A partir de 2022 o município de Aracruz passou a fazer parte da Sudene e, portanto, a poder acessar incentivos fiscais e créditos subsidiados, o que oportuniza uma série de vantagens na economia local. A indústria notadamente tem sido beneficiada com esses incentivos, pois fomentam a ampliação dos serviços já desenvolvidos e possibilitam novas conquistas. O Senai Aracruz tem participado ativamente deste crescimento, por meio de parcerias com a indústria local e com as prefeituras da região na oferta de qualificação profissional para os profissionais que desejam se aperfeiçoar e para a população que deseja aproveitar essa oportunidade singular. Neste mês de julho, por meio das unidades móveis, o Senai dá início à oferta de qualificação profissional para todo o município, além dos cursos que serão desenvolvidos dentro da própria Unidade. As áreas de Metalmecânica, Energias, Logística e Tecnologia da Informação são apenas algumas das muitas contempladas nesta oferta, demanda sinalizada pela própria indústria local e que será atendida ao longo dos meses. Aracruz já é destaque nacional quando o assunto é o seu potencial para o crescimento econômico e a liderança no ranking de empregabilidade, por isso precisamos estar atentos a cada nova possibilidade. É um orgulho fazer parte de uma instituição que se dedica à formação profissional do cidadão e que abre portas para o crescimento do indivíduo, da cidade de Aracruz e de todo o Estado”.

 

João Borges
Presidente da Associação do
Centro Empresarial do Bela
Vista (ACEBEVI); empresário
da Aguapé Serviços
“Aracruz na Sudene significa muito mais do que incentivo fiscal! Significa geração de emprego e renda e desenvolvimento econômico e social para toda a região, uma vez que nosso município é um polo que recebe fluxo de pessoas de cidades vizinhas. Oportunizar as empresas a reinvestir parte do imposto na modernização de seus negócios possibilita inclusão de novas tecnologias e aumento da produtividade. Com isso todos ganham! O objetivo final desses incentivos fiscais é a redução da desigualdade social e econômica. Eles também contribuem fortemente para o meio ambiente, visto que novas tecnologias tendem a ser mais ambientalmente corretas. Isso sem falar na juventude, que passa a ter mais empregos qualificados e com maiores salários”.
PUBLICIDADE