Animação infantil com linguagem neutra na Netflix deixa deputado indignado

No episódio 08 da 5ª temporada Fred, que é um bezerro, diz ser “não binário” e pede para não ser chamado de “ele” e sim de “ile”, pois não se sente nem “Ele” nem “Ela”

0
73
O deputado Alcântaro Filho promete acionar o Ministério Público Federal para garantir e preservar os direitos das crianças e adolescentes à não exposição deste tipo de conteúdo

Ideologia de gênero”. Com este termo o deputado estadual Alcântaro Filho (Republicanos) definiu a série de animação que está em cartaz no aplicativo de filmes Netflix, “Ridley Jones – A guardiã do Museu”, que apresenta um diálogo em que um dos personagens usa linguagem neutra.

O deputado postou um vídeo em sua rede social questionando a utilização da metodologia para induzir linguagem neutra para o público infantil. No episódio 08 da 5ª temporada Fred, que é um bezerro, diz ser “não binário” e pede para não ser chamado de “ele” e sim de “ile”, pois não se sente nem “Ele” nem “Ela”.

Alcântaro Filho, que é o presidente da Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente na Assembleia Legislativa, foi enfático em seu posicionamento, pois para ele a criação dos filhos e a formação dos valores da família como religião e costumes é prerrogativa da família, e disse que irá acionar o Ministério Público Federal (MPF) no sentido de requerer melhor esclarecimentos da empresa de streaming sobre a classificação quanto à faixa etária do material disponibilizado abertamente ao público (o acesso à Netflix é pago e exige login e senha). O deputado promete enfrentar o tema com firmeza e levar o debate ao plenário do Legislativo.

PUBLICIDADE